Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Elemento Fatal – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Baccos – Stud Cajuli

Questor Maximus – Stud Nunes de Miranda

Rufus Gê – Stud Nunes de Miranda

Faraoh Nilo – Stud Capitão

Selo Negro – Stud Cajuli

Podolski – Sinval Domingues de Araujo

Energia Important – Stud Gold Black

Kurdish – Stud Capitão

Final Road – Haras do Morro

Acteon Gaúcho – Stud Hulk

Quarteto de Cordas – Haras do Morro

Ombak Bagusse – Haras Clark Leite

Escasa – Haras do Morro

Roi Plantegenêt – Stud Nunes de Miranda

Isola Di Fiori – Haras do Morro

Dracarys – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Lookforthestars – Haras do Morro

Agassi – Stud Verde

Verso e Prosa – Stud Ilse

Last Hope – Coudelaria Jessica

Ghoul – Stud Verde

Famous Italian – Stud Palura

Risada Gaucha – Coudelaria Pelotense

Violino Solo – Haras do Morro

Gone Hollywood – Stud Verde

Palpite – Haras Clark Leite

Original Sin – Stud Gold Black

Jade Runner – Stud Palura

Obscene – Stud Gold Black









Neste espaço são publicadas as manifestações dos nossos leitores.

O RAIA LEVE acolhe opiniões sobre todos os temas ligados ao turfe.
Reserva–se, no entanto, o direito de rejeitar ofensas, acusações insultuosas e/ou desacompanhadas de documentação. Eventualmente, os e–mails poderão ser checados. O site não tem o compromisso de publicar todas as mensagens recebidas. A publicação, quando ocorrer, se dará na íntegra ou parcialmente, privilegiando–se os trechos mais relevantes.

O Raia Leve, depois de pedidos de leitores e deliberação da diretoria da ACPCPSI decide que além da checagem de CPFs e identidade virtual costumeiramente feitas, só publicará mensagens de internautas que respondam e–mail confirmando a identidade. Desta forma, a editoria do site pede aos internautas que respondam e–mail da associação com a máxima rapidez possível quando solicitados a fim de ter a liberação de seu comentário, bem como assegurem–se que o e–mail raialeve@raialeve.com.br esteja definido como um endereço que não seja encaminhado para a caixa de Spam.





Julho | 2018

Mauro Roger (17/07/2018) - Cachoeiro de Itapemirim/ES

Grande noite de segunda na Gávea!

Chegadas "escamadas",movimento de apostas melhor e a espetacular vitória do Bruninho Queiroz com Noite Grande.

Um alento para estes dias melancólicos que vivemos no nosso turfe.

Maria Alice (17/07/2018) - São Paulo/SP

Boa tarde.

Também acho que o R.Solanes merecia ter a punição reduzida. Esse medicamente tem efeito sedativo, então acredito que isso não favoreceu a vitória do Invader. 

Ele é um excelente treinador, está fazendo falta no programa oficial.

É apenas a minha opinião, ninguém é obrigado a concordar.

Luiz Sergio (16/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Será que cabe recurso ao Solanes se o Invader tivesse chegado longe seria um calmante para dopping negativo mas o cavalo ganhou bem não teve dolo. Um boa redução na pena seria justo.

Luiz Filipe Amando (16/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caríssimos narradores e comentaristas da TV Jockey:venho através deste espaço pedir encarecidamente, que quando vocês não souberem algum nome de animal ou tiverem alguma dúvida, por favor pesquisem. Hoje nós temos uma ferramenta maravilhosa que é a Internet. Vocês fazem parte de um veículo de comunicação, e o mínimo que se espera é que além de um bom português, digam corretamente o nome dos animais que narram ou comentam. É duro ouvir Isóla Di Fiori, com acento no "o". Isola se pronuncia com acento no "i", e quer dizer ilha, no caso da égua, Ilha de Flores em italiano. Turfe também deveria ser cultura!

Atenciosamente. 

Luiz Filipe Amando.

Sergio José Lessa (14/07/2018) - São Gonçalo/RJ

Acho que cada macaco deveria ficar no seu galho,se é locutor de turfe;Que permaneça sendo um bom locutor,se é comentarista de turfe;Que permaneça sendo um bom comentarista,se é reporter de bastidores;Que permaneça sendo um bom reporter de bastidores. O que não pode ser é chupar cana e tocar trombone, ou uma coisa ou outra para o bem do turfe,pois no momento parece estamos vivenciando uma tremenda bagunça onde uns tomam e furam o olho dos outros.

João Orlando Tomczak (14/07/2018) - Curitiba/PR

Caríssimos turfistas;

TARUMÃ NÃO JOGO MAIS.

É um absurdo a diversidade de performance em vários páreos. Cavalo chega a 20 corpos de determinado animal e alguns poucos dias depois, ganha deste mesmo por vários corpos. 

Só pensem uma coisa: No RJ dopam animais até em GPs.que podem ser passíveis de suspensão pelo exame anti-dopping na França, imaginem então nos pequenos e falidos centros o que não fazem. 

Chega, Cansei de perder dinheiro. Prefiro fazer doações a quem precisa do que ser roubado discaradamente.

José Tito Aguiar (14/07/2018) - São Bernardo do Campo/SP

Como entender o resultado do quinto páreo de ontem no Tarumã.

O animal vencedor pagou 38.00/1 e a exata com o franco favorito pagou 10.00/1 e ambos são treinados pelo Sr. L.R Feltran.

Pelo jeito no Paraná além do Stud Mandrake que não tem com com este caso, existem outros Mandrakes por lá.

Caberia a comissão de turfe dar uma analisada se já que não o fez.

Antonio Carvalho (13/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Sobre a questão do "dopping" do Invader, segundo li, a substância encontrada era um calmante (dose pequena). Assim sendo, o cavalo não teria nenhuma vantagem no páreo que venceu, ao contrário, poderia ter sido derrotado por isso. Assim, não vejo o porquê de se achar que o animal não deveria ter corrido o GP Presidente da República. 

Acho, também, que, pelo desempenho do cavalo no páreo preparatório, o tal calmante deve ter sido ministrado muito antes para acalmá-lo (deve ser brabo) e sobrado, somente, algum resquício dele no sangue do animal, tanto que ele venceu a prova. 

Isso me faz lembrar do caso Guerrero no futebol e questionar se a suspensão imposta ao treinador não terá sido excessiva, afinal, está claro que ninguém pretendeu falsear resultado de páreo e levar 9 meses por isso é demasiado. 

É somente minha opinião.

Antonio Carvalho

Jose H. Fernandes (12/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde.

Sr. Sergio André Pessoa

Panelinhas...

O JCB está tomado por essas panelinhas, no quadro de funcionários é parecido, depois que os diretores de setores deixaram de existir os funcionários fazem a festa, altos salários, muitas folgas, várias horas para almoço e os que estão fora muito trabalho, poucos benefícios e salários baixos. Uma farra! Funcionários capacitados são colocados a margem de tudo e de todos por essa turma que tomou o poder, só o presidente é que não exerga.

Abraços

Francisco Rodrigues (12/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Não estou conseguindo alcançar o raciocínio em ser agente de montaria,com a credibilidade do páreo quando o seu agenciado montar.

Se eles fizessem parte da montagem dos programas aí sim poderia haver alguma suspeição. 

Para o turfista mais desconfiado deveria ficar atento montagem dos pareos,enturmacao éguas misturados com machos forçando 2/3 turmas.etc

Sergio André Pessoa (12/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

"À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta"

É inadmissível, na minha opinião, comentaristas da TV Turfe e locutores serem agentes de montarias.

Eles são partes atuantes do negócio e deveriam permanecer afastados desse tipo de situação.

Imagina o Sr. André Cunha, que é agente de montarias da V. Mota, tendo que comentar o páreo que ela fez alguma besteira na raia. Ou não comentar no caso.

Ou o Sr. Thiago Guedes narrando um páreo onde o W. Blandi, seu agenciado, está disputando cabeça a cabeça.

Sinceramente, é por essas e outras que o Turfe brasileiro vem perdendo sua credibilidade.

José Francisco Pereira Sousa (11/07/2018) - Porto Alegre/RS

Devido a um problema oftalmologico estive afastado das leituras dos sites do turfe e em geral, causa-me espanto a insistencia do site do jcb com a constante exposição e lavagem cerebral a favor do tal Leandro Henrique com a sua foto por qualquer motivo na pagina do site (ufa!!levei aproximadamente 10 minutos prá escrever essas linhas)

Jadir Gardil (10/07/2018) - Santo André/SP

Gostaria de dizer que concordo plenamente com a postagem de um turfista que deu a ideia em caso de doping.....Suspender Veterinário, Treinador, Proprietario e até o animal, ficar proibido de correr por algumas reuniões. Na reincidencia, conforme o grau da dopagem, a cassação da matricula, 

Tenham certeza que as coisas mudariam muito no JCB, sem regalias e privilegios de quem quer que fosse.

Não ha MGA que suporte falta de credibilidade.

Houve uma vaquinha para feitura de um video promocional sobre o turfe, segundo se diz, já arrecadou muito alem do necessário, ótimo, vamos lá, a intenção é atrair novos turfistas, aumento do MGA etc, etc.

Sabem o que vai acontecer se esse marketing der certo? Aumento de visibilidade, novos turfistas, apostas, que durariam apenas 2 reuniões, quando esses "novos" percebessem que animais de uma semana pra outra se tornam craques, do nada, doping negativo, doping positivo, favoritos mal corridos, amargando ultimas posições etc, chegarão a conclusão que podem ter caido numa arapuca, pior que aquelas correntes.....aí irão embora...não há MGA que resista a falta de confiança e credibilidade.

Chegou o grande momento do JCB, ser o pioneiro em credibilidade, acabando de vez com a falta de confiança e punindo sempre com rigor tudo o que for relacionado a possiveis manobras pra se tirar vantagens nas corridas. Não basta aumentar o MGA, e sim, mante-lo nesse patamar.

OBS. Cito o JCB exclusivamente, porque me parece hoje ser o unico Hipodromo no Brasil, capaz ainda de se manter de pé, mas seria ótimos se os outros fizessem o mesmo.

Grato

Orlando Motta Filho (07/07/2018) - São Paulo/SP

Sera que os Agro é Tech,Agro é Pop,Agro é Tudo,’lembram’ que o pai deles venceu pareo de amador na Gavea com 13 quilos a mais que o joquei do segundo colocado??La pros idos de antanho,idos da historia deles??

Roberto Marinho foi hipico e dentro disso,também turfista.Jamais pisaria nessa bola,consigo e muito menos com a lembrança do pai,se fosse o caso.

Mas lógico,no tempo da Globalização o mga(pra interessar) tem que ser 1000 vezes mais.Pra pagar o PAU.Como o bicho paga o carnaval.

Vanessa Tosato (07/07/2018) - Campinas/SP

Boa tarde.

Não considero "barulho" falar de um assunto tão sério como o doping. 

Se o senhor Mauro Roger acha normal, pode ter certeza que muitos não acham.

Essa prática mancha a imagem do turfe e precisa sim ser debatida. 

Concordo que os veterinários devam ser punidos, pois isso se tornou rotina e não pode passar batido. Se eles são os responsáveis pelos medicamentos, devem sim assumir parte da culpa. 

Concordo com a Elizabete que 270 dias é muito tempo de punição, a culpa não é só do treinador. 

O veterinário também deveria ser suspenso.

Mas regras devem ser obedecidas.

Está virando uma bagunça o turfe, eu realmente lamento.

O CFMV deve fazer a devida advertência.

Mauro Roger (06/07/2018) - Cachoeiro de Itapemirim/ES

Dois pitacos.

Por que tanto barulho por conta da suspensão de um treinador por dopíng (reincidente)?

Semanalmente, correm entre 250 e 300 cavalos na Gávea.

Quantos são submetidos à exame?

Raia Leve sugere "vaquinha" para produzir vídeo sobre o psi depois da campanha "cavalo é agro" da Globo.

Putz, qualquer união por menor que seja, dos grandes proprietários e criadores, bancaria esta "micharia".

Me poupem, sou apenas um modesto apostador.

José Cruz (06/07/2018) - Cachoeira do Sul/RS

Nem seria uma reclamacão mais de repente uma sugestão, como faço pra comunicar uma transferencia ou deposito ao JCB nos dias de corrida internacional, eu tento fazer antes do meio dia e simplesmente , não tem atendimento e ainda ouço gravado que é feito antes de meia hora do primeiro pareo televisionado.

Felipe Carvalho (06/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Concordo com as colocações dos senhores Leandro Lobo e Francisco Miguel.

É extremamente incoerente que o páreo de 3 anos sem vitória tenha o prêmio maior que o pesos especiais aonde correm os melhores potros de 3 anos e os melhores cavalos em geral, o pesos especiais por coerência deveria ser o páreo comum com o prêmio mais alto, como sempre foi.

Outro assunto relevante levantado foi o aumento de prêmio exclusivamente para potros, o aumento deveria ter ocorrido para todas as enturmações, pois o pequeno proprietário, que é quem mais precisa de oxigênio para sobreviver no turfe, já que nessa crise respira por aparelhos, foi negligenciado.

Ainda dá tempo da diretoria corrigir esses erros, basta boa vontade, espero que já estejam se movimentando para isso.

Juarez Morbini Lopes (06/07/2018) - Santa Maria/RS

Voltando ao assunto doping, tenho a opinião de que parte da culpa é do Conselho de Veterinária que não cumpre o seu papel de fiscalizar a atuação dos profissionais da sua área.

A utilização de meios que burlam a ética profissional deveria ser averiguada, e no caso de comprovação, os profissionais (no caso os Médicos Veterinários), deveriam ser punidos com advertências que vão, desde a de caráter reservado, até a advertência pública, e no caso de reincidência o diploma deveria até ser cassado.

O que se verifica, no entanto é que infelizmente nada acontece aos maus profissionais e a prática se perpetua.

Se o exame de um cavalo for comprovadamente positivo para o caso de uso de substâncias proibidas, deve-se abrir sindicância para saber quem fez uso deste expediente. Se foi o Médico Veterinário que o fez, abra-se processo ético contra êle. Se foi o proprietário, deve-se cassar a sua matrícula e não permitir, por determinado tempo que animais de sua propriedade disputem páreos. Se foi o treinador, puna-se com suspensão por determinado tempo e na reincidência que seja cassada a sua matrícula.

O que não pode mais continuar é o uso de substâncias que num momento imediato estimule os animais, mas que a longo prazo se sabe causarão problemas para a sua saúde.

Muitos talvez discordem desta opinião, mas tenho certeza que não são aqueles que apreciem o turfe como uma atividade séria e honesta.

Stephanie de Mello (05/07/2018) - São Paulo/SP

Olá turfistas!

Nunca comento aqui, mas sempre estou lendo os comentários. Gosto de ficar por dentro dos assuntos.

Fiquei intrigada com a questão levantada por algumas pessoas, sobre a responsabilidade total do treinador no caso de doping. 

Fui pesquisar no C.N.C, e encontrei algumas informações.

Art. 163  É proibido ministrar medicamentos e empregar substâncias ou qualquer agente físico capaz de alterar, efetiva ou potencialmente o desempenho do cavalo por ocasião da corrida.

Art. 164  Incorrerão em falta grave, sem prejuízo das penas previstas nas leis em vigor, todas as pessoas que, como autores, instigadores, coniventes e ocultadores, estejam comprometidas na execução das práticas mencionadas no art. 163

Também concordo que é injusto o treinador responder por tudo sozinho. Acho que o C.N.C deveria ser revisto, pois está precisando de mudanças.

Quero aproveitar para desejar melhoras a joqueta Jeane Alves, sou fã.

Jose Tito de Aguiar (05/07/2018) - São Bernardo do Campo/SP

O Sr. Leandro Mancuso em sua coluna disse que a crise em Cidade Jardim deverá ser encerrada na próxima semana. Será ?

Vamos aguardar.

José Antonio Barros (05/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Não seria melhor, mais barato e mais rápido o resultado do exame,se aparelhar corretamente o laboratório anti dopagem do Jcb ou qualquer outro laboratorio nacional, do que enviar amostras para a França, fica dúvida de pq isso não foi feito ainda, e deixa outra, será que alguem leva uma comissão para enviar as amostras para o exterior, se alguem souber a resposta responda.

Francisco Miguel (05/07/2018) - Campos dos Goytacazes/RJ

Concordo com vc Leandro Lobo.

Esse aumento para os animais de 2 anos valem apenas para alguns dias, já que em 30/6 viraram 3 anos e tudo continua igual.

Provas especiais e todas as outras que não tem ADDED continuam com os mesmos prêmios

DESANIMADOR 

Principalmente para os pequenos proprietários

Leandro Lobo (05/07/2018) - Campo Grande/MS

Prezados,

Há cerca de 1 mês a Comissão de corridas soltou nota aumentando o prêmio de animais de 3 anos para R$ 12 mil. Decisão acertada e que ajuda o turfe neste momento crítico.

Na mesma resolução, esta Comissão explanou que daria continuidade aos estudos para aumento dos prêmios das demais idades e categorias.

Ocorre que já se passou 1 mês, as idades já viraram, os programas foram formados e não houve nenhuma alteração. Isso ocasionou uma disparidade muito grande, principalmente nos casos abaixo:

1. Não houve reajuste nas Provas Especiais. Com isso, tais provas, de nível altíssimo estarão pagando menos que os páreos de 3 anos, sem vitória. Convenhamos que não há qualquer sentido nisso.

2- Pesos Especiais, inclusive formado por animais 3 anos, 2 vitórias, por exemplo, pagando muitoooo menos (R$ 9.500,00) que um 3 anos, sem vitória ( R$ 12 mil reais).

3 - Abismo colossal entre o 3 e o 4 anos. O primeiro terá prêmio de R$ 12 mil reais ao vencedor, enquanto o segundo apenas R$ 8.400,00 (70% do prêmio de 3 anos).

Todos entendemos que o turfe vive um momento ruim e que o MGA não está respondendo como deveria, mas os casos relatados acima e reajustes das demais idades e claimings, dentro do possível, poderiam ser realizados, sem nenhuma grande ofensa ao orçamento do JCB. 

Abs,

Leandro Lobo 

Stud Hulk

Sergio José Lessa (05/07/2018) - São Gonçalo/RJ

Não entendo o motivo pelo qual o JCB bajula tanto a Rede Globo que mesmo sendo constantemente homenageada pelo JCB é ignorado o turfe, vejam que após novelas fazendo parecer que o turfista em geral é um apostador que sempre perde e desagradou aos turfista pois o turfe é um sport as apostas ficam por conta dos turfistas apostadores, o futebol é um sport mas as apostas em loteca e bolões dos mais variáveis ficam por conta dos apostadores e não de todos desportistas, agora surgiu uma chamada da AGRO com o tema cavalo" onde mostra a funcionalidade do cavalo em vários setores como lida de gado,hipismo,plasticidade da raça árabe, mas sem mencionar o cavalo PSI e o turfe que gera empregos direto e indireto numa indiferença total ao sport dos reis, acredito que se a rainha da Inglaterra fosse sócia do JCB e tivesse animais correndo aqui no Brasil e na Gávea a rede Globo seria a primeira a correr para reportagens. 

É está brabo, Agro é tech.Agro é pop. Agro é tudo, mas nada do cavalo Puro Sangue Inglês, de corrida e do turfe.

Elizabete Tavares (05/07/2018) - Curitiba/PR

Eu também gostaria de saber de quem é a real responsabilidade sobre o doping.

Sou não proprietária, sou apenas uma turfista desanimada com as coisas que acontecem.

No meu entendimento, o veterinário é quem responde pela saúde e bem estar dos cavalos de corrida. Acredito que tenha sido um profissional desta área que aplicou a xilazina no Invader. 

Essa não é a primeira vez que fico pensando no motivo de suspenderem apenas o treinador. 

E ainda mais absurdo, suspenderam o cavalo. Eu sei que é uma resolução da ABCPCC.

Por que o veterinário se exime nessas horas? Não seria ele a pessoa que medicou o cavalo? Por que não assume parte da responsabilidade?

Eu tenho uma visão diferente das coisas, pois estou "de fora" e digo, não está bonito isso. Se a pretensão é melhorar a reputação do turfe, as coisas precisam mudar. 

A culpa ou descuido não foi somente do Roberto Solanés. Não sou advogada dele, porém acompanho há anos o trabalho dele, inclusive é um dos melhores treinadores na minha opinião. Sempre apresenta seus animais com capricho, fala pouco, mas na raia sempre mostra competência. 

Agora vai cumprir uma suspensão de 270 dias, sendo que ele não é o único culpado. 

Mas no turfe existem regras que nós, meros turfistas, nunca vamos entender.

Orlando Motta Filho (05/07/2018) - São Paulo/SP

Pois é,depois que o turfe perdeu a imprensa(naquele tempo tinha um povo perdido)o parafuso virou ao contrario.

Essa coisa de doping,medicamento(ta doente fica em casa)que sempre existiu,no tempo dos corujas de JORNAIS,ahhh...as comissões andavam ’miudinho’.

Duarte Daudt (04/07/2018) - Colombo/PR

Em relação à desclassificação do Invader:

Por que o veterinário não é punido também?

Acredito que seja este o profissional que administra o medicamento no animal. Ou não?

Suspender o cavalo que é um ser irracional e não punir o veterinário me parece muito injusto.

Afinal, de quem é a responsabilidade?

Claudio da Silva (04/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Quero informar que o jóquei Marcelo Almeida no último fim de semana teve quatro vitórias, quais sejam.

Eye of Cat, Química Quântica, Super Bold e Uma Miss, e não uma vitória, conforme foi postado.

Flávio Gomes (04/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Faço a mesma pergunta que o amigo Antonio ja fez aqui:

Como ficam os proprietários do animal que foi segundo colocado no GP Presidente da República depois dessa história do doping do Invader ?

Antonio Claudio Assumpção (03/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Animal participa de uma carreira em 12 de maio de 2018.

Exame de anti-doping acusa-o de medicação proibida.

Somente em 03 de Julho 2018 a CC do JCB suspende o treinador.

Muito tempo foi decorrido e com isso este animal participa de um GP na semana do GP Brasil e sai vencedor, deixando no ar :

1) Atraso para não prejudicar o treinador que disputava a estatística ?

2) Como estão se sentindo os proprietários que participaram do GP vencido por este animal,já que se este exame de anti-doping fosse feito na França em tempo mais hábil, pois se tratava de uma prova preparatória ou se fosse efetuado no Brasil ,este animal não poderia participar deste GP, trazendo graves prejuízos financeiros aos outros concorrentes.

Julio Ponte (03/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Antonio Moura,

Mais uma vez venho agradecer suas palavras e posso dizer que sempre tento fazer o melhor.

O que eu fico chateado é que uma coisa que faço por puro prazer cause tanta inveja a uns e outros. 

Meu blog tem mais de 10 anos de existência e sucesso. Antes de mim acho que só o saudoso Silvio Senna tinha coisa parecida na internet. Muitos tentam e tentaram, mas poucos sobrevivem e conseguem manter um número grande de fiéis seguidores durante tanto tempo. Após uma fase boa de acertos, o reconhecimento veio do convite do Raia Leve para que minhas indicações fossem exibidas aqui, fato ocorrido em 2015 se não me engano e que se mantem até hoje. Ressalto que não recebo nada por isso. Nunca entrei aqui para me auto-elogiar ou fazer coisas do tipo, já que não preciso disso pois o turfe para mim é apenas um hobby. Várias vezes dá vontade de parar como já aconteceu em 2014 quando me divorciei. Mas depois de alguns dias sem postar indicações recebi vários emails pedindo que as mesmas voltassem. Vi que conquistei um público que mesmo às vezes estando eu em fase ruim não deixava de ler o que escrevo. E mantenho esta distração saudável até hoje. Infelizmente como em toda a internet não agrado a todos e muitas críticas aparecem. Sempre tentei me enquadrar em todas, mas quando vemos que as críticas são frutos de inveja fico mais chateado ainda, visto que não faço aquilo para ser melhor ou pior do que ninguém, mas alguns acabam sempre tentando denegrir seu trabalho. Querem espionar sua vida e invadir sua privacidade sabe-se lá por qual objetivo. Realmente é muita falta do que fazer.

Mas o melhor que faço é seguir em frente ignorando tudo. Abraço a todos!

Miguel Barros Camara Leão de Souza (03/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia a todos turfistas

Este espaço democrático é curioso em relação ao turfe em algumas oportunidades. Se fala muito de locutores e comentaristas que em geral é "prato cheio" para as mais variadas críticas. Em outras situações os profissionais (treinadores e jóqueis) são os alvos preferidos. Eu já prefiro escrever sobre os movimentos de apostas e elaboração dos programas. Também vigio muito a atuação dos comissários de corrida. Temos agora a artilharia voltada para os blogueiros que militam no turfe Ora são elogiados com bajulação exagerada por uns e outras vezes "pichados" por outros. Até a suposta identidade de alguns são questionadas. Se o analista usa pseudônimo (e tomo mundo sabe que é verdade) por motivos profissionais ou familiares levam um destes marcadores preferir o anonimato não vejo nenhum problema nisso. O que importa é é se com suas indicações e comentários está auxiliando os turfistas Existem dois ditados comuns em jogo e todos conhecem:: "bicho atrasado repete" e " matungo não repete". Cabe aos apostadores e seguidores destes blogueiros julgá-los sem maiores elogios ou cornetadas exageradas. Escrevo isso por experiência própria pois também tenho blog. Tem reuniões que já passei em branco (como foi no sábado) assim como outras quando acertei 50% dos ganhadores de domingo e segunda feira. Nós blogueiros procuramos ajudar e nem sempre é possível diante das inúmeras dificuldades inerentes ao esporte dos reis. O que Importa é estar bem intencionado (sendo remunerado ou não por isso) nas marcações. O anonimato ou uso de pseudônimo é um detalhe banal e de menor importância. 

Boa sorte a todos para as corridas de hoje.

Antonio José Pais de Moura (03/07/2018) - Niterói/RJ

SOBRE JULIO PONTE

Sr. Mário,

Respondendo à sua curiosa indagação, a resposta é "não"! Não conheço pessoalmente o Sr. Júlio Ponte, mas tenho a vaga lembrança de ter visto uma foto por ocasião de um Grande Prêmio Brasil, anos atrás.

Dele sei apenas que exerce profissão liberal e que iniciou seus comentários e marcações sobre Turfe em site independente que leva seu nome. Sei também que é excelente observador do desenrolar das corridas,, porta excelente conhecimento sobre filiações e suas preferências de raia e distância, como convém ao apostador que não faz do resultado um simples jogo de roleta. Sei também que é uma pessoa cordial e educada, eis que costuma entrar "in box" para agradecer sempre que faço alguma referência a seu respeito.

Pessoalmente, agrada-me não apenas pelos seus acertos, de percentuais flutuantes (como não poderia deixar de ser), mas principalmente pelos comentários paralelos páreo a páreo. Como me arrisco apenas em dois ou três por reunião, normalmente escolho os de comentários em perfeita sintonia com o meu próprio pensamento. Os resultados ficam acima do razoável, pois afinal sou turfista com quase 60 anos de Hipódromo da Gávea - do tempo de Zum Zum Zum, de Ivan de Souza e Dona Flora Matos. É só fazer as contas...

Antonio José Pais de Moura

João Carlos Dornelles da Cunha (03/07/2018) - Santana do Livramento/RS

Prezados senhores 

No dia de ontem no hipodromo de palermo o jockey francisco gonçalves ganhou cinco pareos , sendo 3 pareo, quinto pareo, nono pareo, decimo pareo e decimo primeiro pareo, hoje ele tem 241 vitorias, gostaria que os senhores revisasem pois computaram so 4 vitorias, esta passando o replay das carreiras no site de palermo e so acesarem e conferir.

att

joao carlos cunha.

Flávio Gomes (03/07/2018) - Rio de Janeiro/RJ

O que será que fizeram para a pista de grama ficar horrivel do jeito que ficou? Grama leve soltando torrões.

Carlos Araujo (03/07/2018) - Bagé/RS

Boa noite amigos.

Não é de hábito, mas, ao ler a notícia da vitória de uma potranca Kodiak em Maroñas, num páreo comum, senti-me na obrigação de lhes escrever.

Dia 24/06, no evento festivo de 15 anos do HNM-UY, de conquistas importantes do Old Friends, tivemos a vitória do cavalo Mudador (recordista e melhor velocista do Cristal), nascido e criado em Bagé/RS, que saiu do Brasil como um dos melhores velocistas do país, que vinha de vencer um Handicap Especial em Maroñas (1.200m - 10/06), com tempo incomparável ao da potranca acima, que vence um dos principais Clássicos de Velocidade do ano (Grupo 3), que derrota a atual/principal velocista do Uruguai - Holly Legal - também brasileira, ficando a 04 décimos do recorde e, para minha surpresa, não foi feita nem uma pequena nota.

Desculpem-me, sei que vocês publicam o que quiserem, livre e democrático arbítrio é fundamental e deve ser sempre respeitado, porém, fica o questionamento sobre qual é o critério para que seja noticiado um êxito de um cavalo brasileiro no exterior (foi capa do Jornal do Turfe, destaque na Revista de Maroñas, em periódicos uruguaios, argentinos, etc.); justamente numa época em que o turfe nacional anda tão combalido e carente de orgulho.

Palavras de um turfista, leitor e admirador deste Site.

Abraços!

Orlando Motta Filho (03/07/2018) - São Paulo/SP

Agro é tech.Agro é pop.Agro é tudo...

A chamada de hoje ’dentro do Jornal Nacional’ foi o CAVALO.

Mas nada do cavalo Puro Sangue Ingles,cavalo de corrida.

Mario Lopes (02/07/2018) - Niterói/RJ

Caro Antonio Moura, o referido indicador existe mesmo? Ou trata-se de um pseudônimo? Ninguém nunca viu, não posta fotos nas redes sociais. O senhor conhece ele?

João Ciro Oliveira (02/07/2018) - Curitiba/PR

Realmente matungo não repete.Voltou ao normal.

José Flavio Garcia (02/07/2018) - Londrina/PR

Oxalá é uma palavra da língua portuguesa utilizada como interjeição para expressar o desejo que algo aconteça. É sinônimo de tomara ou queira Deus. O narrador oficial do JCSP, Roberto Casella, no início das transmissões de sábado, disse que o ano hípico estava se encerrando e que a nova temporada começaria no domingo e terminaria oxalá em 30 de junho de 2019. Nem o próprio narrador está seguro de que o turfe paulista se mantenha ativo até lá. Também pudera. O movimento geral de apostas vem caindo sucessivamente. Bastam os números desse final de semana. As retiradas mal pagam os prêmios, aliás irrisórios, aos proprietários, criadores e profissionais. Oxalá que essa situação se inverta, o que parece pouco provável, infelizmente.

Antonio José Pais de Moura (01/07/2018) - Niterói/RJ

TODA A FESTA QUE EU NÃO VOU É BOA

Desde sempre firmei convicção de que Julio Ponte é o mais positivo dos marcadores das corridas da Gávea; infelizmente hoje, em clima de Copa do Mundo e com a Lusa Pátria tendo jogo eliminatório contra o Uruguai, não dei a devida atenção às corridas, logo hoje que Júlio voltou aos seus melhores dias de marcador. Vejamos:

2) V 2, Dupla 25, Rateios de 2,3 e 5,6;

3) V 8, Dupla 48 - Rateios V 9,7 D 7,9

4) D 35 - Rateio 2,2

5) V 1 - Rateio 3,2

8) V 3, Dupla 34 - Rateios 6,3 e 16,5;

10) V 1, D 19 - Rateios de 3,6 e 35,1.

É verdade também que o nosso marcador andou atravessando fase menos inspirada,

mas o certo é que amanhã, com Portugal já eliminado, voltarei às corridas como sempre.

Dizem que matungo não repete - mas Julio é craque e os animais dele sempre chegam e não dá muita bola pra este negócio de só marcar a carta do velho. Então até amanhã!

Antonio Moura

Jose Tito de Aguiar (01/07/2018) - São Bernardo do Campo/SP

Amanhã Cidade Jardim 7 páreos vazios com início as 13.30hs.

Até quando vão continuar com esta brincadeira? 

E eu que achava quando esta diretoria assumiu o turfe Paulista já estava no fundo do poço, ledo engano, ainda faltam não sei quantos metros até lá.

Lamentável.










12.892

12.844















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Clark Leite

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras do Morro

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud 13 de Recife

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Elle Et Moi

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street

  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês