Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Baccos – Stud Cajuli

Guanabara – Stud Verde

Special Envoy – Stud All Star Brasil

Hotel Dorchester – Stud Cariri do Recife

Dr. Phelipe – Stud Cariri do Recife

Real Woman – Stud Gold Black

Que Az – Stud Gold Black

Deluge – Stud Allstar Brasil

Hello Cat – Haras Planície

Hotel Dorchester – Stud Cariri do Recife

Energia Icon – Stud Snob

Nikito – Stud Spumão

Guanabara – Stud Verde

Bebe Frances – Stud Ilse

Great Canal – Coudelaria F B L

Dr. Phelipe – Stud Cariri do Recife

Deep Moment – Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Sweet Nana – Stud Hulk

El Topo – Haras do Morro

Hotel Dorchester – Stud Cariri do Recife

Jon Jones – Sinval Domingues de Araujo

Lover Of Speed – Sinval Domingues de Araujo

Real Woman – Stud Gold Black

Maestro da Serra – Stud Cajuli

Que Az – Stud Gold Black

Furac̣o РStud Ilse

El Topo – Haras do Morro

Kid Carson – Stud Verde

Douma – Sinval Domingues de Araujo

Elemento Fatal – Ronaldo Cramer Moraes Veiga









Neste espaço são publicadas as manifestações dos nossos leitores.

O RAIA LEVE acolhe opiniões sobre todos os temas ligados ao turfe.
Reserva–se, no entanto, o direito de rejeitar ofensas, acusações insultuosas e/ou desacompanhadas de documentação. Eventualmente, os e–mails poderão ser checados. O site não tem o compromisso de publicar todas as mensagens recebidas. A publicação, quando ocorrer, se dará na íntegra ou parcialmente, privilegiando–se os trechos mais relevantes.

O Raia Leve, depois de pedidos de leitores e deliberação da diretoria da ACPCPSI decide que além da checagem de CPFs e identidade virtual costumeiramente feitas, só publicará mensagens de internautas que respondam e–mail confirmando a identidade. Desta forma, a editoria do site pede aos internautas que respondam e–mail da associação com a máxima rapidez possível quando solicitados a fim de ter a liberação de seu comentário, bem como assegurem–se que o e–mail raialeve@raialeve.com.br esteja definido como um endereço que não seja encaminhado para a caixa de Spam.





Setembro | 2017

Luiz Fernando Carvalho (26/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Se o JCB se preocupa com a CREDIBILIDADE do jogo (começo a achar que não), não deveria mais permitir que a equipe de TV, entreviste essa treinadora Cristina Resende. Depois do "caso" Tolomeo, ela vem novamente "informar" o público turfista, q no 2º páreo de segunda, os cavalos dela estavam "bem", mas que não via como derrotar o cavalo do D.Guignoni Versilia Star. Pois bem, seu cavalo Jaguaré foi apostadíssimo, e já nos 300 finais dominava o páreo pra vencer firme. O seu outro animal no páreo fez a dupla ! De duas uma, ou ela não sabe o que diz, ou é má intencionada. E aí ?

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (25/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Não estou falando sobre a "Coluna Estreantes" digo apenas o que li, se o treinador disse que são aprontos razoáveis, isso fica bem distante do cavalo dar um vareio, ou talvez o treinador estivesse pensando, que o trabalho é fraco em relação a Chronos, Tuder Cat, Perbene e outros, aí sou obrigado a concordar com ele que os trabalhos seriam apenas razoáveis, quanto ao Kitsu me parece que os tais partidários eram bem poucos já que pagava quase 10 por 1. Enfim que cada um fique com sua opinião, pois em corrida de cavalo não existe sabichão.

Artur Martins (25/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de reforçar a importância da coluna de "Estreantes", ainda que aconteça a uma ou outra diversidade de performance. Para melhorar a referida coluna só sugiro que o editor coloque o dia da reunião que o cavalo vai correr, pois a busca ficaria bem mais fácil. Aproveito para elogiar mais uma vez o trabalho da Teresa Morgado, que ajuda bastante o apostador, principalmente as informações prestadas pelo jóquei IRMendes e pelo treinador JFReis, que são bem objetivas e diretas. Tem que dar um puxão de orelha no BPinheiro, que aprendeu a falar muito e não dizer nada, ou seja, tem que ser mais pró-ativo. Rsrsrs

Francisco Roberto da Silva (25/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Treino é treino, jogo é jogo. Ninguem tem bola de cristal para saber como vão se portar os estreantes, se em consonância com o que produzem nos treinos.A pista já faz toda diferença. Do que vi e ouvi, posso dizer que é assim há pelo menos 40 anos. O favoritismo já denuncia alguma coisa, a fé no resultado, principalmente. Especificamente, no caso Gearbox, haras tradicional, que leiloa todo ano, dificilmente reserva produto. Estranho é estrear aos 4 anos, isso que deixa com 1 pé atrás. Que houve, algum contratempo no período do leilão? Tudo isso conta. Quanto a kitsu, na partida é só ver o replay, a egua thereza sai da linha 2 para a 6, cruzando a frent e daquela e se chocando com velha historia, que registrou no livro. O que o raia leve pode fazer é patrocinar visita a alguma cocheira para mostrar onde fica o rabo do cavalo.

Pasqual Evangelista (24/09/2017) - Valinhos/SP

Srs. Turfistas

Fiquem atentos quanto ocorre mudança de pista nos hipódromos do exterior (hoje GulfStream) .

Ninguém da PMU se dispõe a atualizar essa informação. Tenho muita dó do pessoal da PMU. Devem ter muito trabalho por lá ou então tem uma Gerência muito ruim.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (23/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

KITSU: Potranca que possui bons trabalhos e tem tudo para melhorar uma enormidade na pista de grama, há partidários que acreditam que possa estrear brigando já pela vitória.

GEARBOX: Irmã materna de Jaquetão, ganhador de uma, possui apenas trabalhos regulares na pista de areia e espero que melhore muito na pista de grama e possa obter colocação.

A que eles esperavam que conseguiria apenas uma colocação, tirou o segundo colocado da foto, e o outro cheio de "partidários" de estrear vencendo, estou esperando passar pelo disco até agora.

Quem tem treinadores que comentam dessa maneira, não precisamos mais de inimigos..rsrs

Tirem suas conclusões

abs a todos

Antonio Moreira (23/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Concordo em gênero, número e grau com o excelente treinador Marcelo Borioni e com Léo Friedberg em relação aos leilões de animais em treinamento. Afugenta pequenos proprietários de comprar cavalos em 15 vezes. Insensatez e insensibilidade...

Sidney Morihiro Kanashiro (23/09/2017) - São Paulo/SP

Tenho 70 anos apostador desde década de 60 gostaria de saber porque São Paulo não pode apostar nas corridas da p.m.u já que aqui so temos corridas aos sábados e segunda e pareos vazios sei da ojeriza do turfistas do rio em corridas de trote e obstaculosos so que aqui em são Paulo tínhamos corridas todos os dias da semana a saber quem e desse tempo lembrara sábado, domingo, segunda cidade jardim, terça trote quarta são Vicente, quinta campinas sexta trote, agora duas vezes por semana e as agencias de são Paulo as moscas porque não aproveitar as corridas internacionais da pmu nos credenciados de são Paulo, e porque jc. são Paulo não autorizam as apostas da p.m.u já que poderiam dividir comissão com os mesmos. estive a trabalho no japao por vinte anos e frequentei os jóqueis clubes de la, quase todos os prados grandes realizam semanalmente pareos de obstáculos nuito admirados pelos japoneses são pareos de longa distancia acima de 2.800 mts. e muito emocionantes, outra la as corridas se iniciam as 10 horas e terminam as 16,30 portanto de dia a noite so prados médios realizam corridas, sei das dificuldades aqui no brasil mas em tempos de crise nos jóqueis clubes porque não deixar nos paulistas apostarmos nas corridas internacionais pois ainda acho que são Paulo voltaria a apostar o mesmo tanto que no rio abçs.

Leo Friedberg (23/09/2017) - São Paulo/SP

Caro Marcello Borioni e demais Profissionais, a agencia Pro Turfe nestes 35 anos de atividade sempre respeitando os proprietários, até por sempre ser um deles NUNCA vendeu em 15 parcelas, animais em Treinamento, por saber a dificuldade que isto cria, pois os compradores nem sempre querem ficar todo este tempo com os animais ou por quererem correr em provas de claiming, aonde o animal tem que estar desalienado.

Marcello Borioni (22/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

LEILÃO DE TREINAMENTO EM 15 PARCELAS

 

Em meio a crise instaurada na atividade turfistica. Atividade essa que gera milhares de empregos direta ou indiretamente. Aonde todos profissionais do turfe são totalmente dependentes do sucesso da atividade. Atividade que para o sucesso necessita muito do proprietário que adquire o cavalo e que na maioria das vezes não é um grande proprietário em potencial que pode investir altas cifras na compra de um cavalo. Falo do proprietario com menos recursos, mas incentivador da atividade da mesma forma. Sobre a atitude que esta sendo tomada de algum tempo para ca que pode fazer esse proprietario de menor investimento sumir do mercado. E so irei citar uma atitude tomada. Leilão de treinamento em 15 parcelas como se faz no leilão de potros. Comento esse assunto com uma preocupação enorme aonde 3 proprietários que estavam empolgados em tentar adquirir algum animal no leilão do Haras Philipson ao ficarem sabendo que o leilão sera em 15 parcelas desistiram de poder lançar. No meu caso são 3 oportunidades a menos, mas em quantos outros parecidos acontecerão. Respeito a decisão da agência, mas a minha preocupação não me faz ficar em silêncio. Acho um desrespeito passarem leilão de treinamento para 15 parcelas.

Abraço a todos

Marcello Borioni

José Francisco Pereira Sousa (22/09/2017) - Porto Alegre/RS

Boa tarde, e o Cristal? Que horror, rompeu de novo com o jcb, mas o que esperar de um presidente que na sua primeira entrevista ao assumir, disse que não havia diferença em um cavalo correr na areia e na grama, que bastava ensiná-lo a correr em ambas pistas. Aí senti que tudo o que o juca vecchio conquistou na direção do cristal iria por água abaixo e deu no que deu!!!!! Volta com urgência,juquinha, antes que não sobre nada.

Mauro Roger (22/09/2017) - Cachoeiro de Itapemirim/RJ

Publicado na Veja SP.

Endividado, Jockey busca investidores para complexo bilionário

Agremiação deve 250 milhões de reais e quer erguer espaço para lazer, compras e negócios

Por Ana Carolina Soares

Os exuberantes chapéus usados pelas frequentadoras do Grande Prêmio São Paulo, a mais tradicional prova do turfe da cidade, cuja última edição ocorreu em maio, contrastam com a penúria financeira do Jockey. Nas últimas temporadas, a agremiação, fundada em 1875, tem lidado com prejuízo anual de 30 milhões de reais.

Como não bastasse, acumula dívida de 250 milhões de reais, 70% disso só de IPTU. Na corrida para arrumar as contas, a atual diretoria, encabeçada por Benjamin Steinbruch, presidente da Companhia Siderúrgica Nacional e vice-presidente da Fiesp, acena com um plano ousado.

A aposta da vez é levantar um complexo comercial, imobiliário e de entretenimento nos 586 000 metros quadrados da principal sede do Jockey, o Hipódromo Cidade Jardim, na Marginal Pinheiros. Segundo estimativas de mercado, o empreendimento pode custar 3 bilhões de reais. A equipe não confirma valores, mas sabe-se que há negociações em andamento com oito grupos empresariais.

O projeto será feito em etapas, e a intenção é terminar tudo até 2027. A primeira fase foi planejada para ser concluída no próximo ano. Ela envolve a construção do Parque do Jockey, que será aberto à população e ficará no meio da pista de corrida, com vegetação rasteira para não impedir a visão dos apostadores na arquibancada.

O plano prevê quatro passagens subterrâneas, saindo de várias áreas do clube, para acesso do público ao espaço de 100 000 metros quadrados com bosque e lago. Outras propostas só devem sair do papel a partir de 2019. As cocheiras, por exemplo, provavelmente vão virar um shopping a céu aberto, com teatro, cinema e lojas. Os 700 cavalos hoje abrigados ali iriam para outra sede, em Campinas.

Tombados, os simpáticos predinhos da vizinha Avenida Lineu de Paula Machado certamente serão adaptados para receber bares e restaurantes, em um bulevar. Parte do muro atual que se estende pela mesma via deve ser derrubada, dando lugar a uma cerca viva. Dois pontos, um próximo da Avenida Francisco Morato e o outro na altura da Ponte Cidade Jardim, ficarão reservados para a construção de prédios comerciais, residenciais e até um hotel.

Existe ainda um estudo para erguer no local uma roda-gigante de 135 metros de altura, em parceria com a equipe responsável pela London Eye. Embaixo, seria aberta uma filial brasileira do museu de cera Madame Tussauds, outra atração turística da capital inglesa. Serão vetados os grandes eventos de música, motivo de reclamação frequente dos moradores por causa do barulho e do trânsito.

Esse plano se assemelha em parte a uma proposta da diretoria anterior, chefiada até março pelo empresário Eduardo da Rocha Azevedo. Durante alguns anos, sua equipe negociou a construção de dois edifícios e um centro comercial na área das cocheiras. As tratativas com as gestões de Gilberto Kassab e Fernando Haddad nunca avançaram. Desta vez, no entanto, a equipe de Steinbruch conta com a chancela de João Doria.

Em reunião na semana passada, ele deu o sinal verde para o avanço das negociações, mostrando-se bastante animado com a possibilidade de a capital ganhar mais um parque público. A intenção é trocar uma dívida por outra. O poder executivo municipal perdoaria o débito do IPTU e o Jockey desistiria de uma ação na Justiça na qual a entidade cobra da prefeitura 250 milhões de reais pela desapropriação da Chácara do Jockey, em 2011.

O acordo ainda depende da aprovação do conselho municipal de patrimônio histórico (para as intervenções em locais tombados), da Justiça e da Câmara dos Vereadores (para avalizar a isenção do IPTU). Apesar do difícil processo que terá pela frente, a administração está otimista. ?É uma proposta boa, e a questão deve ser solucionada em breve?, diz a secretária de Urbanismo e Licenciamento, Heloisa Proença.

De acordo com a direção atual do Jockey, a ideia pode representar uma solução definitiva para os problemas de caixa da agremiação. Erguidas em 1945, as três tribunas abrigavam um público de 30 000 pessoas nos tempos áureos, na década de 70. Neste ano, atraem aproximadamente 1 500 apostadores por tarde, o que rende um faturamento anual de 100 000 reais.

Com prêmios e custo de manutenção dos cavalos, só o turfe provoca um déficit anual de 18 milhões de reais. Além disso, metade dos 2 000 sócios tem isenção de mensalidade, de 540 reais. ?Vamos oferecer mais títulos no mercado e incentivar as apostas por meio de tecnologias como aplicativos?, afirma o CEO Luís Blecher, que assumiu em agosto reduzindo o quadro de funcionários de 360 para 220.

Para fechar as contas, o clube se abre à população. Criado há dois meses, o festival de food trucks aos sábados aumentou o público e os ganhos diários em 20%. Outros negócios inaugurados nos últimos meses, como as quadras de areia Beach Arena e o restaurante Iulia, direcionam, respectivamente, 30% e 5% de seu faturamento ao clube. Queremos acabar com a imagem de lugar elitista. Vamos receber a cidade de braços abertos, diz Blecher.

No páreo

Algumas atrações que seriam implantadas no terreno de 586 000 metros quadrados na Marginal Pinheiro

1. Área verde de 100 000 metros quadrados, com acesso subterrâneo para o público

2. Torres residenciais e comerciais

3. Espaço com lojas, restaurantes e outros serviços de gastronomia

4. Centro de compras a céu aberto, acrescido de instalações como teatro e cinema

5. Roda-gigante London Eye e um museu de cera Madame Tussauds

Sergio Jose Lessa (21/09/2017) - São Gonçalo/RJ

Acho que para acabar de uma vêz por todas essa polêmica de quem é o melhor marcador em blogs e sites de marcações de vencedor, deviam somente marcarem um animal vencedor por páreos e não três opcões, nos torneios on line no facebook exemplo: Derby Club Turf tem um torneio onde o marcador tem de marcar antecipadamente o vencedor de todos os páreos das reuniões [ indiferente se vai entrar forfait ou não e caso entre forfait em alguma marcação passa a valer o numero do animal seguinte , e o indice de acertos é alto e são turfistas que marcam cada um seus palpites após minucioso estudo onde muitos estudam retrospectos, tempo,distâncias,últimas corridas,últimos rateios, treinadores, criadores,proprietários,jóqueis,e até videos das últimas corridas, enfim os marcadores desse torneio vem dando show acertando muitas poules altas, assim como favoritos e segundo pesquiza dos mesmos estão marcando e acertadndo mais que os catedraticos de blogs e do site oficial do JCB, e um detalhe importante só marcam UM ANIMAL VENCEDOR e não TRÊS OPÇÕES que confunde o seguidor do torneio ,já tem pessoas que pedem para assim que for publicado as marcações dos participantes ser enviado via in box cópia da planilha pois alguns turfistas acompanham as marcações de terminado marcador numa gama em média de vinte marcadores e teve pessoas que acertaram picks várias vezes e agradeceram as marcações, e as marcações são publicadas sem história mirabolantes para confundir o apostador como o o proprio nome do torneio é VAPT E VUPT.

Celso Nogueira Paranhos (21/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de saber porque até agora a joqueta V.Mota ainda nao passou a primeira categoria como determina o estatudo da escola de aprendizes.

Celso Nogueira Paranhos (21/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Venho mais uma vez aaqui no raia leve mostrar aos turfistas a ma conduta da comissao de corridas  como uma comissao pode multar um joquei por prejuizo nos 100 metros finais e nao multar o joquei do animal prejudicado por omissao no livro de registro de ocorrencia - vcs saberao porque 

Multar o jóquei L.HENRIQUE (IRLANDA DO SUL ) em R$80,00, por desvio de linha nos 100 metros finais prejudicando a competidora VAPT VUPT (Art.143);

irlanda do sul ganhou por meia cabeça de um animal do trinador A.Menegolo) - quem montou irlanda do sul foi L.Henrique o prejuizo foi encima do vap vupt montado por V.Mota namorada do L.henrique isso so serve pra quem e cego em corridas de cavalos mais pros outros joqueis a multa prevaleçe

Multar os jóqueis H.FERNANDES (NAMUR) e I.R.MENDES (FINAL ROAD) em R$30,00, por omissão de registro no livro de ocorrência (Art.145); isso quiz dizer ela sofreu o prejuizo e nao reclamou e nem fez a ocorrencia no livro.

Nilton Flora (20/09/2017) - São Paulo/SP

Com respeito ao senhor Ivor Lancelotti quanto o valor que a P M U quer impor de 20,00 reais para 50,00 eu acho que eles esqueceram que estao no BRASIL outra coisa quando voce vai na casa loterica o proprietario nao pergunta quanto voce tem no bolso para apostar voce joga quanto quer.

Wilson Bastos (19/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Sr Renato de Carvalho,

Obrigado pela denúncia, o Blog do italiano foi definitivamente cortado da minha lista de estudos para as corridas. O índice de acertos já não era satisfatório, mas marcar uma coisa e jogar outra é inadmissível. Meus sinceros agradecimentos

Nilton Flora (19/09/2017) - São Paulo/SP

Acho muito muito oportuno a transparencia na tv turfe do rio (EU QUERIA SABER QUANDO A TV DO RIO DE JANEIRO VAI VOLTAR A MOSTRAR OS LARGAS DE FRENTE DO PARTIDOR PORQUE QUEM NARRAR AS CORRIDAS SAO MUITO FRACOS E NÃO FALAM UM ’A’QUANDO O ANIMAL ATRASA SERA QUE E MUITO DIFICIL FAZER ISTO COMO ERA FEITO ANTIGAMENTE OU E DETERMINAÇÃO DA P M U PARA QUE NÃO OCORRA ISSO.

Miguel Barros Camara Leao de Souza (18/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde a todos turfistas e em especial ao senhor Renato de Cavalho

Escrever um blog com critério sempre procurando auxiliar os fieis seguidores que costumo chamar de parceiros do blog não é tarefa fácil, Em média costumo levar cerca de duas a três horas para colocar nos dias de corrida os comentários à disposição para todos aqueles que me acompanham. É difícil marcar na manhã das corridas (sempre procuro postar o mais cedo possível) sem termos o peso físico dos animais além de não poder observar o galope de apresentação dos mesmos antes dos páreos. Falo por mim e não pelos outros blogueiros, e neste caso sou o meu maior crítico. Procuro tomar dois parâmetros para avaliar o meu desempenho após as corridas; o primeiro é comparar o número de vencedores que acerto em relação ao número de favoritos que ganharam naquele dia e o segundo é verificar dentro das três indicações que seleciono por páreo, quantas que apontei e passaram na frente. Penso que devo acertar no mínimo 70% destas três indicações para caracterizar uma performance que julgamos se r a ideal. Para o senhor Renato de Carvalho que escreveu que acertei no sábado o que todo mundo acertou, devo dizer que em parte tem razão. Porém não custa lembrar que foram quatro favoritos que ganharam naquela ocasião e eu acertei cinco ganhadores, além de apontar quatro exatas Também é verdade que ontem passei em branco quando cinco favoritos venceram. Todavia cabe observar que seis dos nove que ganharam, citei entre minhas três indicações de cada páreo. Me sinto na "obrigação" de dar subsídios aos parceiros do blog escolherem aqueles que melhor se adequam aos seus estudos. Busco também sempre indicar um animal por animal que possa pagar um rateio mais ousado por reunião, a qual denomino PATADA DO LEÃO. Ontem a escolhida foi OLYMPIC GRREENLAND no segundo páreo e que formou a dupla que havíamos indicado. Seu placé (mesmo entrando com a favorita) pagou 4,50 e a dupla 13,90. Também seleciono em todos dias de corrida um animal que acreditamos irá ser bem apostado e que não deverá vencer. Este quesito denomino ALERTA DO LEÃO. Na grande maioria das vezes tenho sorte de acertar, apesar de ontem ter errado na vitória de IMORTALLITY POINT no nono páreo. Meu raciocínio é simples: se na esmagadora maioria das reuniões apenas 30% dos favoritos costumam ganhar, é óbvio que é possível apontar um animal muito jogado que não irá vencer naquele dia. Por este motivo aponto em todas reuniões um ALERTA. No sábado por exemplo o ALERTA DO LEÃO foi CACIQUE DA ALDEIA no último páreo. Eleito favorito pelo público apostador coreu pouco como prevíamos e fechou a raia. Não chamo de negativa e sim de alerta para que os parceiros do blog apenas evitem a colocação daquela nossa escolha em acumuladas. E isso não significa que estou desmerecendo o trabalho de qualquer treinador ou profissional responsável pela apresentação do animal naquela oportunidade. Lembro ainda ao senhor Renato Carvalho, que em todos os dias de corrida coloco no blog o meu desempenho da corrida ante rior sendo ele positivo ou negativo (os que me acompanham, sabem o que quero dizer). Fazer um auto-elogio é fácil, difícil é reconhecer quando as coisas não acontecem como a gente espera. Basta ler no blog feito hoje que entenderá com facilidade sobre o que estou me referindo. Então discordo em sua mensagem (que admito concordar em boa parte do que foi escrito) a infeliz afirmação que preciso me aprimorar. É um hobby sim, feito SEM FINS LUCRATIVOS e com MUITA RESPONSABILIDADE. Meus seguidores merecem CONSIDERAÇÃO e RESPEITO pelo tempo que disponibilizam para tentar seguir as DICAS SINCERAS que escrevo. Por este motivo citei em minha mensagem da semana passada que o senhor deveria se informar melhor a respeito sobre blogs. O que marco é sempre o que jogo e que constam nos meus concursos e demais apostas nas distintas modalidades.Torno a dizer, falo por mim e não pelos outros. Se está sempre atento a tudo e como escreve bem fica aqui a sugestão para que CRIE UM BLOG (um nome b om seria BOM PRA CARVALHO). Suas indicações e comentários abalizados serão lidos provavelmente por todos aqueles que gostam do esporte dos reis. Da minha parte pode ter certeza que farei questão de acompanhá-lo com o mesmo sentido aguçado que o senhor julga ter.

Boa sorte a todos com as difíceis carreiras de logo mais. (www.miguelleao.com)

Miguel Leão

Renato de Carvalho (18/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Sr Miguel Leão,

Desculpe a demora a réplica de seu comentário feito no dia 12/09. Mas o que quero dizer é que hoje em dia qualquer um que se achar um catedrático sai por aí via blog, facebook, twiter e etc dando palpites. Como já afirmei, dos palpiteiros que aparecem na TV/site do JCB que são 8 no total, apenas 3 dali se salvam. Os outros são pessoas que deveriam estar ali fazendo apenas o que realmente sabem (narrar, comentar, entrevistar...). Mas o JCB se dá ao trabalho de fazer um quadro de indicações levando em conta pessoas totalmente desqualificadas para marcar corrida. O turfista leigo, daqueles que nem sabem quem corre e chegam na agencia, puxam o programa oficial e anotam as indicações, que são muitos por sinal, acabam sendo influenciados por estas indicações de pessoas que pouco sabem do assunto. Sobre os blogueiros seja talvez pior ainda. Existe todo o tipo. E o mais engraçado é que sempre se acham donos da verdade como já disse. Confesso que há tempos não acompanhava seu blog, e depois de seu e-mail olhei este fim de semana. Sábado em uma reunião de favoritos acertou mais ou menos o que todos acertaram, e ontem não acertou nenhum páreo. Normal como qualquer turfista. Se faz o blog apenas como hobby e distração tudo bem. Mas se realmente quer ajudar seus supostos seguidores deveria com todo respeito se aprimorar. Outra pessoa que se acha muito é o tal do Italiano. Como o Sr, ele acerta como outro qualquer, nada de outro planeta. Mas acredita que é o maior de todos e sai pelos credenciados pregando isso. E quando acerta algo diferente manda os ?laranjas? virem aqui o elogiar. E para não passar em branco, como já havia dito no dia em que ganhou o Energia Icon, ontem aconteceu a mesma coisa. O tal do Italiano participa de um concurso estilo Vintão no site Barbadas em Destaque usando o nome fantasia ?Luigi?. Ontem em seu blog marcou na Copa Leilões de potrancas a Goldinha, e ainda deu uma grande explicação. Mas no concurso em que vale dinheiro marcou a v encedora Guanabara, que no blog era apontada apenas como terceira força. Na versão machos foi igual. Marcou como força destacada o Quarteto de Cordas, mas no referido certame foi de Kingvic. O mesmo também dá discursos dizendo que tem vários seguidores, e como ele faz isso indicando uma coisa e jogando outra? O que os supostos ?seguidores? irão achar? 

Por fim venho dizer que não sou um exímio acertador. O máximo que fiz até hoje foi ganhar um superbeting de 4 mil reais. Mas continuarei tentando. 

Gostaria de dizer também que odiei a transferência das corridas de sexta para terça. 

Espero que entenda o que quero dizer, pois como um bom observador estou sempre de olho.

abraços

Luiz Fernando Carvalho (17/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Eles conseguiram tirar o Gatsby di Tiger da pedra no 2º páreo desse sábado. São uns artistas e não tem constrangimento algum... No 1º páreo, a certeza que o Lampião era BARBADA, eram as 25 mil pules de places no cavalo. Agente credenciado bem informado, q sabe q o cavalo não era negativa, incendiou pra ganhar comissão no jogo vendido. Já no 2º, o Gatsby di Tiger tinha o mesmo jogo de place que os demais adversários. Resultado: já não tinha ação na entrada da reta e saiu da pedra ! E ainda querem q a gente coloque nosso suado dinheiro, nas corridas da Gávea. Tá bom...

Antonio José Moura (14/09/2017) - Niterói/RJ

NA CONTRAMÃO

Sr. Ivor Lancellotti,

Concordo, de cabo a rabo, com a sua pertinente argumentação!

Os atalhos para o progressivo aumento do MGA deveriam ser no sentido de popularizar o turfe; ao contrário, as deliberações adotadas vão sempre no caminho inverso, isto é, objetivando elitizar ainda mais uma atividade, na essência, já elitizada por si só.

Mas enfim - é apanhando que se aprende...

Minha solidariedade,

Antonio Moura

Ivor Lancellotti (14/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Absurdo esse aumento da P.M.U para o tele turfe e internet, passar de 20,00 R para 50,00 o mínimo de depósito!

Nos estamos no Brasil e ganhamos em MOEDA BRASILEIRA E NÃO EM EUROS!

Em qualquer site de apostas de futebol o valor para depositar é de 5,00 R em diante.Não acreditem que isso vá resolver, para mais, o movimento de apostas, acredito em diminuição, pois a grande maioria dos apostadores são de média e baixa renda, e são muitos.Todos os com juízo separam uma determinada quantia para apostas e não vão acompanhar esse trem de ouro!

Para apostar por telefone o mínimo é de 30,00 R, maior absurdo e desconsideração com os turfistas brasileiros.Ou a P.M.U quer tirar os pobres do páreo? Quem tem muito dinheiro fica lá do outro lado do prado jogando tênis.Eu por exemplo agora só posso depositar o mínimo de quinze em quinze dias e choro e penso muito para isso.

Abraços

José Francisco Pereira Sousa (14/09/2017) - Porto Alegre/RS

Boa, Leandro Mancuso. A tua coluna de Bastidores da Gávea tá dando um banho no concorrente do site do JCB. Força,continua assim. Parabéns...

José Francisco Pereira Sousa (14/09/2017) - Porto Alegre/RS

Parabéns Sr Paulo Gama pela reportagem sobre o RICARDINHO. Esse merece todo destaque possível. Deixem o tal L.Henrique trabalhar em paz.

Luiz Fernando Carvalho (14/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Quem prepara as reuniões de terça feira, não deve jogar nas corridas. São basicamente páreos de claimings dos mais fracos, onde cada dia ganha um. Exemplo a égua Escapulida. Um dia chega a 11 corpos e 15 dias depois, larga e acaba !! Reunião onde o retrospecto e estudo, não valem de nada !

Rodrigo Batista (14/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Como leitor assíduo do magnéfico raialeve vejo que as reclamações dos turfistas quanto às diversidades de performance nos páres da gávea abundam, gostaria de lembrar que recentemente o hipódromo do cristal conseguiu erguer dramaticamente seu MGA quando puniu GRAVEMENTE as diversidades de performance que grassavam naquele prado, tal atitude mais que duplicou o MGA e abarrotou as cocheiras do Cristal que gerou programações lotadas e com páreos repletos de suplentes, prêmios pagos quase que imediatamente, etc e tal. Ora senhores, a lição foi dada pelo JCRGS, mas para copiá-la é necessário coragem, esse é o problema. Não acredito que a atual comissão de corridas do JCB faça o que o Cristal fez, pois casos graves não faltam. Particularmente perdi a paciência e desde o final de 2016 abandonei as apostas no prado guanabarino, me dedicando aos prados nos principais hipódromos americanos (Santa Anita, Del Mar, Belmont, Saratoga e Churchil Downs), onde o cardápio de atrações e jackpots é extraordinário. Entretanto tenho esperanças totais que a recuperação da credibilidade dos páreos do JCB aconteça. Se acham difícil perguntem pro excepcional presidente Vecchio do JCRGS que ele pode ensinar. Desculpe se me excedi mas meu intuito é como todos aqui buscar o melhor para o turfe nacional, e poder voltar a ter confiança de apostar nas carreiras do amado prado carioca.

Carlos Roberto dos Reis (13/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia:

Senhores turfistas, não vejo nada de anormal na queda do jockey L. Henrique. Eu queria ver se foce outra a vencedora da prova, ninguém ia comentar, só estão falando porque foi a V. Mota que venceu.

Será que todos os jóqueys que montaram no páreo concordaram em deixar ela ganhar, parem de imaginar coisas. Cansamos de ver jóqueys muito mais maduros fazendo coisas muito pior.

Outra coisa, corridas de terça feira inventaram para acabar com os últimos trocados que o apostador tem no bolso, quem for esperto fica em casa vendo televisão.

Roberto

Erb Carlos (13/09/2017) - Recife/PE

Agora quando um jóquei cair de um cavalo seja na largada ou durante o percurso se o mesmo não sofrer nenhum tipo de fratura terá que vir a público e aqui nesse espaço provar que não pulou do cavalo por quis, para satisfazer aqueles que apostaram nele, ou a comissão de corridas pode também transmitir ao vivo os exames que os jóqueis estejam fazendo.

João Costa Júnior (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Sobre o assunto que está todo mundo falando, a tal queda no páreo de Domingo, estão conseguindo sair de cena sem explicar nada ao apostador. 

Dr. Antonio e Dr. Arthur falaram no Raia Leve, Paulo Gama também mas ninguém mostrou ao apostador o que aconteceu.

O TITITI que o Dr. Antonio falou foi grande no Hipódromo, e logo após o páreo! Muito grande mesmo! No agente que jogo, todo mundo teve a mesma imnpressão.

E aí? O que tem de FATO até agora? Só três coisas:

1 - O jóquei caiu.

2 - tem uma quantidade grande de turfistas que suspeita dos motivos da queda do jóquei. Foi polêmica.

3 - Ninguém deu satisfação nenhuma aos apostadores. Só o Raia Leve que publicou uma entrevista com o jóquei e que mesmo assim não nos mostra nada.

Essa é a verdade, o resto, rapaz honesto, ceguinho, isso é tudo história para boi dormir, não interessa ao apostador.

Antonio Claudio Assumpção (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Aos Turfistas e ao Sr. Miguel Barros

Em todo páreo que houver uma anomalia , a CC imediatamente deverá instaurar uma SINDICÂNCIA.

Esta medida, que não é um bicho de sete cabeças, visa somente esclarecer o acontecimento no páreo e as providencias necessárias serem imediatamente comunicadas aos apostadores ( turfistas ) ,demonstrando e preservando assim a lisura das apostas efetuadas neste páreo.

Lembro-lhes que o apostador possui sempre razão pois ele é o rei das apostas, e o clube sobrevive disto, bem como a criação nacional.

Abraços

Luiz Fernando Carvalho (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

E as performances "sobrenaturais" na Gávea continuam. No 2º de terça a égua Diamante do Faxina que não vinha correndo nada e seguida, voltou "transformada" e levou. No páreo seguinte, o cavalo Special Envoy, parece ter comido o espinafre do Popeye ! Cavalo que só correu pela variante e não vinha nem ganhando, em 21 dias subiu de 1.200 para 1.600 e parecia o Dancer Man ! Passou pelo favorito Magic Citizen como um autêntico milheiro. Como jogar na Gávea ? Retrospecto não vale mais nada e as manobras continuam sendo feitas.

Marcelo Leanza de Almeida (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde 

Realmente o comentario feito aqui nesse espaco sobre a queda do joquei L Henrique é algo insuportavel de ler , esse tipo de comentario realmente so pode ser feito por alguem com nenhum entendimento tecnico de corridas de cavalo. 

Tenho a maxima certeza que qualquer pessoa em sa consciencia, sabe que uma queda de um cavalo de corrida sendo ela do jeito que for pode ocasionar varias fraturas inclusive levar a morte.

Imagine os senhores comentaristas pularem de um cavalo de 500 kg no meio de outros cavalos , podendo ocorrer o pisoteio feitos pelos outros concorrentes. 

Tenho certeza que tal comentario,tenho sido feito por pessoas que nunca passaram perto de um cavalo de corrida e sim so conhecem um guiche de apostas.

Por esse e mtos outros motivos nosso turfe esta desse jeito.

Mauro Roger (12/09/2017) - Cachoeiro de Itapemirim/RJ

Caros colegas turfistas.

Me desculpem pela frequência exagerada que venho participando deste espaço.

Mas está complicado ficar em silêncio.

Ainda sobre a questão da queda do L Henrique da égua Dúvida, aliás, o nome do animal não poderia ser mais sugestivo.

Depois de toda polêmica, ontem, foi republicado neste Raia Leve, mensagem do piloto L Henrique publicada em seu facebook, com as explicações sobre a queda.

Tudo errado!!!!!

Estas informações deveriam ter sido prestadas ao público apostador, imediatamente após o páreo,pela comissão de corridas!

Se o Raia Leve não reproduz o texto, ninguém saberia o que ocorreu!

Quantos turfistas acessam o face do rapaz?

A comissão de corridas precisa entender que nós , apostadores, pequenos ou grandes, somos os clientes que mantemos o negócio de venda de apostas,e como tal, deveríamos ser tratados com um mínimo de respeito nos quesitos informação e coerência no julgamento dos páreos.

Perdoem a insistência no tema.

Prometo lhes favorecer com minha ausência por um bom tempo.

Miguel Barros Camara Leao de Souza (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

ALGUMAS REFLEXÕES TURFÍSTICAS

Gostaria de começar esta mensagem elogiando mais uma vez ao brilhante artigo escrito pelo Paulo Gama em sua coluna sobre o jóquei Leandro Henrique. Perfeito como de costume P.G retratou muito bem em suas linhas algo que endosso por completo. Cabe aqui também uma crítica que faço de forma construtiva sobre o que foi escrito no editorial aqui do Raia Leve no domingo. Guardadas as devidas proporções,me lembrou de certa forma o que fizeram com o goleiro Muralha na semana passada no jornal Extra. O pedido de sindicância como foi feito, me pereceu inoportuno e que não combina com o perfil do Raia Leve. Corrigiram que a grande mancada, mas de qualquer forma este tipo de crítica deve ser feito com muito cuidado para evitar dissabores e retificações posteriores. Qualquer suspeita em relação ao garoto pernambucano que costumo chamar no meu blog de "trator pernambucano" é totalmente descabida. Os turfistas por exemplo, deveriam ver a carreira vencida pelo ex campeão da estatística (no dia 06/08), quando no dorso de DOCE KENTUCKY em direção magnífica derrotou no último pulo o cavalo UN PINGO que era conduzido coincidentemente pela joqueta Victoria Mota. Citei esta corrida como já tivemos outras similares, que demonstram o grau de competitividade do garoto vindo de Recife. Também concordo com a sugestão apresentada pelo senhor Antonio Claudio Assumpção em relação aos comissários de corrida. Já quanto às críticas efetuadas pelo senhor Renato de Carvalho concordo parcialmente com algumas. Mas quanto aos blogs que são feitos, talvez devesse se informar melhor a respeito dos mesmos Mas posso sugerir que não gostando do que lê, existe uma maneira bem fácil de solucionar a questão: basta não acessar para não receber nenhum tipo de influência por quem os escreve. Aliás penso que dificilmente o senhor deve fazer isso já que é exímio acertador de concursos e acumuladas com rateios vantajosos .De minha parte, contrariando o seu pensamento (que respeito) e por m ais respeito ainda e consideração que tenho com os meus seguidores (que não são poucos), continuarei fazendo as marcações nos dias de corrida. E também se quiser me conhecer pessoalmente é fácil de me encontrar com bastante frequência na Social do JCB. Seria muito bom para trocarmos algumas barbadas caso o senhor queira. Certamente terei muito a ganhar com suas dicas, correto?

Boa sorte a todos turfistas para esta noite com as difíceis corridas de logo mais.

Miguel Leão (www.miguelleao.com).

Arthur Stern (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Perfeitas as palavras do craque Antonio Claudio! Resumiram bem toda a situação.

Como costumo dizer em relação ao turfe, "À mulher de Cesar não basta ser honesta, tem que parecer honesta".

Essa máxima, que penso se aplicar ao turfe com perfeição, em substituição à esposa de Cesar, Pompéia, vem sendo negligenciada há anos pelas diversas comissões de corridas que passaram pelo JCB. Aliás, infelizmente, no Brasil, abrir uma sindicância e dar transparência é encarado quase como uma acusação a profissionais como pudemos ver em algumas reações sem pé nem cabeça do caso em foco.

Parabéns AC!

A nota triste do caso todo é apenas lembrar que até agora, a Comissão de Corridas, formada atualmente por gente extremamente competente, não tomou nenhuma atitude no sentido de preservar a imagem do jóquei e do turfe.

Abraço,

Arthur

Roberto Luiz Machado (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de mencionar que a PMU me deu todas as satisfações referente ao meu questionamento com relação ao PICK 7 das corridas do CHILE, motivo pelo qual me sinto na obrigação de mencionar que tudo foi devidamente resolvido e nada mais tenho a reclamar, voltando a ter plena consciencia da transparencia que a PMU do Brasil desenvolve com relação as apostas junto ao apostador.

Grato

Roberto Luiz Machado

Antonio Claudio Assumpção (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Aos turfistas e em especial ao nosso querido Paulo Gama:

Seus preciosos comentários brilharam novamente ,com a máxima certeza, nosso mundo turfístico.

As integridades pessoais tanto do Leandro Henrique como da Victória Mota ,são inquestionáveis,ponta final.

Se os doutos comissários de plantão neste dia tivessem posto no ar ,a partida de frente,todo este TITITI não haveria. 

Faltou para estes jovens comissários de plantão neste dia, somente transparência e comunicação .

Abraços para todos

Renato de Carvalho (12/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Ninguém mais aguenta esta sucessão de erros!

Continuam tentando enfiar estas corridas estrangeiras nossa guela abaixo. Hoje em dia tenho certeza em afirmar que são muitos poucos os jogadores compulsivos que jogam esse jogo bizarro, onde se joga apenas por jogar, já que os próprios credenciados não disponibilizam retrospecto. Ontem estava fazendo meu jogo antes do primeiro páreo e vi o resultado do pick 7 de Santiago: 1 ganhador com 3 pontos que ganhou a quantia de R$40,00. Isso mesmo! 40 pratas! Precisa falar mais alguma coisa? Se querem continuar a transmitir isso que coloquem um canal a parte para estes poucos jogadores compulsivos joguem. Os jogadores de verdade não querem saber disso. Com certeza o que é apostados não paga os custos da transmissão. Prejuízo Tosco.

E a Barbadinha e o Duelo? Não acabaram ainda por que? Ninguém joga isso! E os jogos que todos apreciam como a Super Pule de Placé e o Vintão não voltam! Uma piada com o apostador!

E a Comissão de Corridas? Depois de muito tempo conseguiram desclassificar alguém no sábado. Mas no quarto páreo de domingo veio mais um erro bizarro. E nada é feito. Já está mais do que claro que os membros atuais da CC não estão aptos para julgar nada. E por que continuam lá? E nós apostadores é que temos que aturar...

E os marcadores do site? Agora até o gato do padoque marca lá. E colocam isso na TV para que o apostador ?acredite? em alguma unaminidade. Os dois narradores tem que narrar, assim como o saudoso Ernani Pires Ferreira fazia. Apenas narrar. Deixa os palpites para os outros. A Juliana tem que fazer seu papel ali na apresentação dos páreos e o Fernando Lopes fazer suas matérias no site. Marcar corrida não. Aí apresentam uma lista de 8 pessoas dando palpites, muitas vezes sem fundamento algum, enganando o apostador que não está atento. Vai minha crítica aqui também aos blogueiros que acham que só por terem um blog são catedráticos e donos da verdade. Saem por aí dando até negativas como se realmente fossem entendidos do assunto, quando muitas vezes nem sabem escrever direito. Mas aí vem minha pergunta: Alguém já viu algum desses marcadores do site ou algum desses blogueiros faladores acertar alguma coisa boa, como um pick 7 ou uma quinexata? NUNCA! Então o que os credencia a palpitar?

Este é o meu desabafo, torcendo para que algo mude porque do jeito que está o turfe só tem a perder.

Arthur Stern (11/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Prezados Sr. João Lucas,

Primeiramente é importante ressaltar que, diferente do que foi colocado há alguns dias pelo Sr. José Francisco de Sousa neste espaço, não acredito que exista nem Neymídia e nem L.HERIMIDIA... O primeiro é o melhor jogador brasileiro da atualidade com larga margem para o segundo e certamente um dos três melhores do mundo e o segundo é o melhor jóquei atuando no Brasil, em minha opinião, também com larga margem para o segundo. Diante disso, os dois citados não precisam de “ajuda” de mídia nenhuma para propagar seus feitos, suas atuações fazem esta propagação!     

Em relação à impressão que o senhor teve, corroborada com as palavras do Sr. Mauro Roger, e sua menção ao editorial publicado e posteriormente retirado do site Raia Leve, cabe a mim ressaltar e esclarecer o seguinte:

·         A diretoria da ACPCPSI é composta por cinco pessoas e sempre que há alguma divergência de opinião, a opinião da maioria prevalece. Ocorre desta mesma forma desde que esse grupo que gere a ACPCPSI assumiu a associação há aproximadamente 8 anos atrás.

·         Após o páreo, alguns amigos e um familiar comentaram comigo que tiveram a impressão de que o Leandro Henrique não teria tido motivos para cair da égua Dúvida. 

·         Diante do caso e com o intuito principal de preservar a imagem do turfe (compromisso assumido pela ACPCPSI desde sua fundação como pode ser visto em http://www.raialeve.com.br/instit/index.php?cod_secao=1), e também do jóquei envolvido no caso, profissional que nunca teve nenhuma atitude que o desabonasse sendo um jovem profissional com um futuro extremamente promissor, eu, Arthur, escrevi um editorial pedindo à Comissão de Corridas que instaurasse uma sindicância (procedimento definido no CNC para a apuração de qualquer anormalidade relacionada às corridas de cavalo). O que chamamos em Português de Sindicância nada mais é do que a famosa “Inquiry” que vemos com certa frequência nos EUA em muitos páreos. Este procedimento, tão comum nos EUA (algo que hoje pode ser observado com mais facilidade pelas transmissões da PMU), é fundamental para mostrar a transparência nas decisões e dar credibilidade ao esporte. Em minha opinião, este procedimento deveria ser instaurado SEMPRE que há qualquer dúvida sobre o desenrolar de qualquer páreo ou mesmo comportamentos dentro do espaço do Jockey Club Brasileiro. Em minha visão, este procedimento deveria ser muito mais comum do que é hoje e talvez se fosse, deixaria de ser encarado com tanto espanto.

·         O Editorial citado infelizmente foi mal interpretado por pessoas ligadas ao jóquei Leandro Henrique que entraram em contato com o Presidente da ACPCPSI, Jorge Olympio, pedindo que o mesmo fosse retirado do ar.

·         Após este contato, o Presidente Jorge Olympio entrou em contato comigo e começamos a tentar conversar com os outros membros da diretoria para chegarmos a um consenso. O próprio Jorge Olympio me informou que um dos membros da diretoria, Antonio Claudio Assumpção, havia sido contatado por ele e era favorável à decisão de retirar do ar o editorial. Dois outros membros da diretoria (Diogo e Luiz) estavam em viagem e não podiam ser contatados o que já formava uma maioria pela retirada do editorial diante da urgência da decisão que deveria ser tomada. Desta forma, entendemos que o melhor, não só para não causar nenhum desgaste na boa relação entre nosso Presidente Jorge Olympio e o jóquei Leandro Henrique, pessoa muito querida do Presidente Jorge, mas também no intuito de preservar a imagem do jóquei visto que o editorial estava sendo mal interpretado, decidimos pela retirada do mesmo do ar. Como eu solicitei a retirada do editorial (da mesma forma como havia solicitado sua inclusão), por alguns minutos, por um equívoco do nosso editor, o mesmo ficou na seção espaço do leitor com o meu nome.

Espero ter esclarecido sua dúvida em relação à publicação e retirada do editorial citado.    

Em relação às críticas que teceu à Comissão de Corridas acredito que não há um problema pontual de um único julgamento. Entendo que a Comissão de Corridas tem tomado decisões estratégicas importantíssimas e muito acertadas como a mudança na regra dos páreos de claiming e a forma como lidou com o problema da grama. Contudo, tem deixado bastante a desejar (e acredito que o quarto páreo de ontem não entra na categoria dos equivocados) nos julgamentos do dia-a-dia, que são conduzidos por profissionais mas que pelo visto precisam ter um suporte melhor institucional para melhor julgarem os páreos. 

Um abraço,

Arthur

Mauro Roger (11/09/2017) - Cachoeiro de Itapemirim/RJ

Caro João Lucas.

Concordo inteiramente com suas palavras.

Também tive a impressão de que o L Henrique pulou do animal.

Ora, se o fez por um motivo justificável, uma questão de segurança, evidente que a comissão de corridas deveria trazer esta informação de forma exaustiva ao público apostador, exatamente para evitar opiniões,interpretações e especulações que eventualmente, não correspondam a realidade.

Está na hora de se profissionalizar a comissão de corridas, fazendo com que ela entenda que informações ao público apostador são OBRIGATÓRIAS, principalmente em casos polêmicos como esse.

Ou a PMU se entende com a diretoria do JCB no sentido de dar credibilidade as corridas ou o espaço do leitor deste nosso querido Raia Leve, será cada vez mais um muro de lamentações.

Enquanto isso, o movimento de apostas........fiiuuuuuuuuuuuu....

João Lucas Nogueira (11/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Sr Mauro

O replay da corrida mostrou a largada filmada por trás e tive a impressão que o jóquei pulou, não sei o motivo, se arrebentou o selin ou outra coisa. 

Em nome da transparência o JCB deveria vir a público para esclarecer o caso, ou publicar a filmagem frontal.

Foi notória a facilidade com que a égua corria pelo meio da pista e demonstrou que teria ganho a corrida com sobras.

Estranho que vi um editorial ontem à noite relatando o caso e pedindo uma sindicância, mas já não está mais no ar, alguém sabe o porquê?

O caso da reclamação achei que foi bem semelhante a desclassificação do dia anterior, essa falta de critério e transparência é que estão afastando os apostadores.

Está ficando bagunçado demais, espero que o presidente do clube tome providências, pois pelo visto a Comissão de Corridas não vai.

Mario Marcio Lopes Prado (11/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Essa tal de comissão de corridas do Rio de janeiro já deu o que tinha que dar. O que esses caras fizeram no Domingo No quarto páreo foi um acinte. Coitado do H Fernandes que só fez se defender ,pois se assim não tivesse feito ia parar dentro da lagoa. E mesmo assim esses caras não desclassificaram o animal que ganhou. Coitado do proprietário do animal que perdeu. É de desamimar mesmo.Conheço o H Fernandes bem ,pois monta alguns cavalos meus, e nunca tinha visto tão chateado e desanimado com oque aconteceu.É uma pena que essas pessoas com o passado que tem continue a julgar alguma coisa. Com a Palavra a diretoria do JCB.

César Eduardo Marques Mendes (11/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de parabenizar o cavalariço Claudinho e a Veterinária. como chamo Carolzinha pela vitória da egua Picollina Bela porque acompanhei esses dois profissionais com carinho e determinação pra recuperar esse egua pra correr novamente. O Claudinho na minha opinião merece voos mais alto. E a vetarinaria um stud maior para mostra toda a sua capacidade profissional 

Abraços a ambos pela dedicação.

Mauro Roger (11/09/2017) - Cachoeiro de Itapemirim/RJ

A turma está reclamando da confirmação do quarto páreo de ontem(domingo) na Gávea....

Mas,para mim, houve algo mais escandaloso na reunião...

Quem tiver interesse, assista o vt do oitavo páreo e preste atenção na "queda" do L Henrique do animal Dúvida logo após a partida....coisa de cinema...

O meu não levam mais....

Felipe M. B. da Silva (11/09/2017) - Niterói/RJ

Eu Joguei a CLARET

Realmente absurda a confirmação do 4º pareo de Domingo , não tenho palavras para descrever o que senti na hora e nem o que estou pensando a respeito , ta na hora de parar mesmo ....

Felipe - Niteroi/RJ.

Francisco Rodrigues (11/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Quem gosta de ter um cavalinho para brincar, e ver o resultado do 4*páreo ser confirmado e desanimador. 

E por essas que a turma de SP já estão batendo em retirada, 

E não foi muito difícil á reta de frente e bem clara.

Marco Menegotto (10/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

É escandalosa a confirmação do resultado do 4o páreo desse domingo da Gávea!!!???

A potranca que cruzou na frente por focinho veio da linha 5 espremer a de dentro na cerca (linha 1), tendo dois choques (contato físico) nos últimos 150 metros, qualquer coisinha mudaria o resultado...

É por isso que eu era proprietário de 5 cavalos em média há anos e agora só tenho a potranca prejudicada nesse páreo, não dá, é fazer papel de trouxa!

O gênio (quando quer) das rédeas C. Lavor com mais de 4.000 vitórias (seriam mais de 5.000 se não fossem os percalços...) não precisa usar a farda que está montando pra ganhar corridas, feio isso!!! Mas mais feio é a imparcialidade nos julgamentos pela CC!!!

Me lembrei do episódio ocorrido em um G.P. Presidente da República quando os proprietários do animal desclassificado subiram na Comissão chutando porta do elevador, aos berros e quase agredindo os responsáveis (eu presenciei, estava lá, ninguém me contou), a minha vontade era fazer o mesmo, mas minha educação e exemplo que quero dar aos meus filhos de 8 e 4 anos que estavam comigo.

Mas paspalhão eu não sou, e não vou me calar diante dessas barbaridades que junto com um somatório de fatores levam o nosso amado turfe pro buraco, sem credibilidade e marginalizdo na grande mídia.

Roberto Machado (10/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

A comprovada incompetência da Pmu acaba de enterrar a quinexata modalidade que foi implantada para trazer novos apostadores face altos prêmios. Párticipei de sua instituicao na década de 90 e chegou a premiar um apostador com cerca de 4 milhões em cifras de hoje.Essa modalidade já vinha desvirtuada e os gênios da Pmu acabaram de liquidar.Ontem vendeu 10 mil reais e segue o caminho da babadinha e do duelo.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (10/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de agradecer ao Sr. André Cunha, pelo aumento da pule da parelha 7 no primeiro páreo de domingo. Ele falou tanto do animal Karisco, uma verdadeira dissertação, toda hora dizendo, olha Tiago como jogaram o karisco, olha Juliana o rateio do karisco despencou, e não parou de falar nisso, como se os turfistas não soubessem ver a pedra. No fim ganhou quem tinha que ganhar ( a parelha 7) e o tal de Karisco alguem viu ele por aí? Engraçado é que após o páreo o Sr. André não falou uma letra sobre o tal karisco. A PMU deveria dizer a essas pessoas que elas são comentaristas e não cartomantes.

João Fernandes (10/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de saber por que o jcb nao regula o disco para que quando os animais cruzam a faixa final o turfista saiba quem ganhou, absurdo, coisa de amador posição da câmera, viva o jcsp que esta mal por problemas diferentes porem a chegada sempre foi perfeita, os próprios narradores e comentaristas não sabem, extremamente mal feita.

Boa tarde a todos.

Demetrio Ferreira de Oliveira (09/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Kranzfeld,

Um prazer dialogar com você.

Meu e-mail é fernando.omp@gmail.com

Demetrio

José Francisco Pereira Sousa (09/09/2017) - Porto Alegre/RS

Boa noite a todos. Não consigo entender as direções dos JCB e JCSP. Inicio do mês os turfistas aposentados com salario e parcela do 13 salario no bolso,todos os principais joqueis à disposição(OS CARROS CHEFES EM APOSTAS),sábado o dia preferido dos turfistas e aí: 08 páreos em cada hipódromo. UFA! Não é fácil entende-los.

Herman de Assumpção Kranzfeld (08/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Boa noite! Sr. Demétrio Ferreira, Parabéns pelas suas muito interessantes colunas. Agora, á noite, antes de ver o Flamengo triunfar, escrevi um texto (não muito grande) para o senhor e quando fui anotar seu email, ele já não estava mais lá na sua coluna. Poderia me passá-lo? obrigado

Herman Kranzfeld

Roberto Luiz Machado (08/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Endereçada a PMU BRASIL

Tenho inscrição no TELETURF (100.684) há cerca de 30 anos, fazendo apostas quase que diariamente e sempre tive um ótimo relacionamento com os funcionários que prestam auxilio a nos apostadores.

Ontem pela primeira vez fiz um PICK 7 nas corridas do CHILE.

Corridos 6 páreos estava minha aposta na frente com 2 acertos rateio de 182 (ou coisa parecida) e o segundo com rateio de 102.

Corrido o último páreo simplesmente na minha aposta apareceu NÃO GANHADORA e o pior até AGORA não disponibilizaram o ganhador, informando com quantos pontos e o rateio da aposta vencedora, constando no SITE DA PMU no link de Apostas Especiais referente a corrida de Valparaiso a seguinte informação: "Informação não disponível"

Não importa se o valor e de pequena monta ou não, o que tem que prevalecer e a TRANSPARÊNCIA com relação a CASA DE APOSTA E O APOSTADOR.

Se para a PMU isso não tem qualquer relevância para mim CONSUMIDOR exijo TRANSPARÊNCIA E RESPEITO.

No aguardo de um pronunciamento da PMU do Brasil.

Roberto L.Machado

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (08/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Sobre o páreo da parelha favorita Baccos / Maestro da Serra, eu penso até que o F.Chaves fez o certo, na entrada da reta, abriu bem a curva levando o Joe Andretti para fora, dando uma passagem limpa para o Maestro da Serra, só que o mesmo não tinha ação, pulava no mesmo lugar, as vezes penso, se um cavalo tem dor de barriga ou dor de cabeça ou dente ele não pode dizer que não quer correr pois não está se sentindo bem, e por outro lado vendo a enturmação, temos que dar um desconto, pois uma chamada de cavalos com 3 vitórias, perdendo para cavalos de 1 vitória, é possivel acontecer, basta que o de uma vitoria tenha corrido muito menos páreos que o de 3 vitórias, sendo assim, não teria como ter a mesma quantidade de vitórias. Não quero pensar em joquei puxando cavalo, e nem em armações diversas, pois estaria jogando meu dinheiro no ralo.

Luiz Fernando Carvalho (07/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Caro Francisco Rodrigues, não deu pra convencer não. O q vc viu, eu também vi, só que a diferença de enturmação é ABISSAL ! Parabéns a vc se acertou, mas que não dá pra em estudo jogar esse cavalo, sinceramente não dá. Mas na Gávea isso está se tornando rotina, cavalos com inscrições sem sentido, vão lá e passam na frente. Pode ser que estejamos diante de novos "gênios" dos treinamento de cavalos de corrida...

Demetrio Ferreira de Oliveira (06/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Coberturas 2017

Visite minha coluna.

Jorge Olympio (06/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Boa tarde, Sr. Carlos Eduardo.

Venho aqui agradecer os seus comentários sobre as minhas indicações da Gávea, e posso te garantir que essas palavras nos incentivam cada vez mais a estudar as corridas e tentarmos acertar. Todos nós turfistas sabemos que indicar cavalos é, uma das tarefas mais difíceis do planeta. Portanto, quando recebemos elogios como os seus, ficamos muito motivados em seguir caprichando cada vez mais nas indicações.

MUITO OBRIGADO e vamos em frente, buscando melhorar a cada dia .

Um grande abraço.

JORGE OLYMPIO

Francisco Rodrigues (06/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Sr Luiz Fernando. 

Já na última corrida era a barbada do século só que o jóckey na cabeça da curva ,arrancou o cavalo para a baliza trinta e só ver o vídeo. 

Foi tão óbvio que tinha que ser feito o repique do animal,E a mudança de jóquei foi fundamental também. 

Mas o trem de corrida puxado pela parelha favoreceu muito. 

O animal já vinha pedindo chão desde o outro treinador.

Um abraço. 

Tinha perdido uma boa grana mas deu forra.

E isso.

José Francisco Pereira Sousa (06/09/2017) - Porto Alegre/RS

No futebol temos o NEYMIDIA, Agora no turfe temos L.HENRIMÍDA. Tem o dobro de montarias dos outros joqueis e um altíssimo indice de derrotas em cavalos FAVORITOS. Parece que o mestre GUIGNONI percebeu algo e está começando a dar as montarias para o V.Borges este sim um campeão sem apoio da CC.

Jorge Humberto Freitas de Aguiar (06/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Boa noite 

Sei que de todos os jockeys brasileiros em todos os tempos, JUVENAL MACHADO DA SILVA foi o que mais conquistou vitórias. ( incluindo os radicados fora do Páis, João Moreira, a. domingos, Rigoni, M.Silva, todos..)...Portanto minha curiosidade é quantas vitorias o jockey CARLOS LAVOR, precisaria parra igualar ou passar o magnifíco e JUVENAL...Pois este teve mais de 4 mil vitorias, mas não sei de quantas LAVOR precisaria para passar a ser o segundo maior ganhador brasileiro de todos os tempo. visto que JORGE RICARDO não conta..seu record jamais será batido por ninguém. 

Se puderem me ajudar quanta faltam para o lavor passar Juvenal, seria muito especial. 

Obrigado 

E parabéns pelo trabalho

Luiz Fernando Carvalho (05/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Estou aberto a algum turfista, q queira me explicar como o cavalo Nonstop Benny venceu o 5º páreo dessa terça-feira. A chamada era de animais de 4 anos e 3 vitórias. Maestro da Serra, Smart Flyer e Enchispado com 3 vitórias, Baccos com 2 vitórias e os outros 3 animais com apenas 1. Eis q o Vencedor penou para sair do perdedor, sempre correndo na variante. Vinha de um 3º pálido em páreo fraquíssimo em 1.300 e a exatamente 7 dias depois, sobe para a reta grande e vence o páreo de 3 vitórias !! Virou bagunça !!!

Luiz Fernando Carvalho (04/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

E as corridas "fantasmas" continuam !! O que dizer desse 3º páreo de segunda feita ? Treinador vai na TV e diz que o cavalo Attaque está muito bem e que vai ter carreira favorável, pois o faixa ia puxar o train de carreira para ele. Como todo cavalo favorito, as poules "pesaram"... Cavalo q a pouco tempo, nesse mesmo páreo (com exceção do nº 3), esmagou os cavalos nos 200 finais. Hoje, teve train de carreira, e o cavalo não saiu do lugar. Conseguiu perder a dupla, para um cavalo que tinha chegado morto em último a 9 corpos dele. Esses cavalos desse Sr. Jairo Borges também, vou te contar, SÓ ADIVINHANDO !!! Acertar na Gávea, virou Missão Impossível...

Demetrio Ferreira de Oliveira (04/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Samir,

Agradeço sua intervenção.

Foi um deslize relacionar Pharas com o Posto de Monta.

Um abraço,

Demetrio

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (04/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Parabéns ao Sr. Jorge Olympio, marcou muito ontem, senão vejamos: 1º páreo exata 2x4, 15,90, 2º páreo dupla 56, 2,70, 5º páreo dupla 49, 12,20, 6º páreo dupla 3-10, 14,30, 8º páreo vencedor 4, 6,00, 9º páreo 3, 1,70 e fechando o 10º pareo a trifeta na ordem exata 1-10-4, 31,70. Vamos ver se os marcadores da gávea fogem um pouco da mesmice de marcar favoritos, pq poules boas também vencem. Parabéns ao Jorge.

Sergio Lessa (04/09/2017) - São Gonçalo/RJ

Parabéns amigo I.Jeronimo, sabe desde a época do GP S.Paulo quando eu fui o único a marcar em nosso torneio no Derby Club Turf o Jaspion, eu passei a ser seu fã a ponto do saudoso Loureiro Neto fazer uma charge onde a minha imagem havia as palavras fã clube do Jaspion Silent,esse bichinho [no bom sentido] me cativou tal a desenvoltura em suas atropeladas e um detalhe ele não é um animal de 500 kg e cheguei mesmo a defender um encontro entre ele e o Bal a Bali onde eu acreditava que na época no auge de sua forma, novinho ainda poderia sim até vencer o Bal a Bali que na época era o animal a ser batido nos grandes clássicos, até riram de mim por fazer essa comparação mas eu acreditava no potencial do Jaspion [interessante todo turfista mesmo não sendo proprietário ou fazer parte da equipe costuma adotar mesmo ficticiamente um animal e eu adotei o Jaspion Silent e quando soube da proposta de venda do mesmo fiquei triste mas o que me deixou mais triste foi quando foi anunciado que ele não seria vendido por ter tido uma lesão e portanto seria retirado das pistas precocemente, dai passado longo tempo o Jaspion saiu da crista da onda onde até algumas pessoas o esqueceram, mas quando vi a relação de estreante na gávea tomei um lindo susto ao constatar que estávamos para ver a volta as pistas do craque que mesmo após mais de três anos fora das pistas esbanjaria a sua categoria de grande campeão, é verdade que o páreo era fraco para o craque mas se levarmos em consideração o tempo afastado das pistas foi uma linda vitória onde com certeza ele poderia está com 80% de sua forma ou outros 20% ele tinha de categoria e após essa corrida com certeza vai gan har aguerrimento e muitas vitórias clássicas ainda estarão por vir. Parabéns a toda equipe que recuperaram o grande craque vencedor do GP S.Paulo 2014 de volta as pistas, assim como foi com o Bal a Bali esta sendo com o JASPION SILENT.

Renato de Carvalho (04/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Parabéns ao "catedrático" Italiano que ontem escreveu um grande texto para dar como negativa o cavalo Jaspion Silent. O desrespeito deste cidadão ao trabalho da equipe que trouxe o cavalo de mais de 3 anos de parado foi recompesado com uma magnífica vitória. Pelo que o animal mostrou deve voltar aos clássicos com sucesso!E pelo que o tal do Italiano vem mostrando o blog dele é que é uma negativa!

Leo Friedberg (03/09/2017) - São Paulo/SP

Feliz por ter visto no concurso Melhores da Temporada 2016/2017 com a entrega em SP dos 7 Troféus Pro Turfe/ Raialeve as escolhas de Jeanne Alves como melhor "joquei" e La Vien Rose como melhor égua e ver o resultado do GP Grupo II corrido hj na GAVEA só podia me deixar orgulhoso e ainda completado com as novas decisões dos 12 Conselheiros do JCSP que animam o turfe paulista me dão certeza que os votantes acertaram em cheio em SP.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (03/09/2017) - Rio de Janeiro/RJ

Precisamos de honestidade nesse jogo, vamos começar pelos comentaristas, hoje sábado, o Sr. Celson Afonso, a Sra. Juliana Dias e o Sr. Fernando Cury comentaram que jogaram 37 mil reais no place do animal lampião. Todo turfista sabe que esse valor é jogado por algum proprietário de credenciado para ganhar os 7% ou 8% da comissão da venda do jogo. Será que esses 3 acreditam que os turfistas são tão inocentes ao ponto de arriscarem quaisquer valor, só podendo perder ou na melhor das hipóteses empatar o dinheiro?

Samir Abujamra (01/09/2017) - São Paulo/SP

A respeito do interessante trabalho de Demetrio Ferreira de Oliveira, gostaria de esclarecer que José Paulino Nogueira comprou o garanhão Pharas na França em 1954, assim que este terminou sua campanha nas pistas. O cavalo serviu no Haras Bela Esperança até 1965, quando passou à propriedade do Haras São Luiz. 

Nunca prestou serviços no Posto de Fomento do Jockey Club de São Paulo.











12.812

12.844





















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras do Morro

Haras Fazenda Eldorado

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud 13 de Recife

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Elle Et Moi

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Mengão 1981

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street

  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês