Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

Joe Kobe – Vanessa Ferreira da C.Borioni Escobar

Quarteto de Cordas – Haras do Morro

Feliz Guapo – Stud Verde

É do Verde – Stud Verde

Elusive Gift – Stud Hulk

Festa Pronta – Stud Verde

Joe Kobe – Vanessa Ferreira da C.Borioni Escobar

Energia Important – Stud Gold Black

Magic Citizen – Coudelaria Jessica

Useiroevezeiro – Stud Cariri do Recife

Thunder Jet – Stud Cajuli

Vai Na Minha – Haras do Morro

Dicho – Stud Allstar Brasil

Determined Destiny – Stud Allstar Brasil

La Vida Loca – Stud Wall Street

Useiroevezeiro – Stud Cariri do Recife

Pavão Misterioso – Stud Allstar Brasil

Guaruman – Haras Planície

Negro Jet – Stud Cajuli

Sistema Solar – Stud Allstar Brasil

Casual Elegance – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Far Niente – Stud Snob

Immortality Point – Stud Snob

Lady Couke – Stud Allstar Brasil

Crêpes Suzette – Stud AllStar Brasil

Heleno – Stud AllStar Brasil

Dr. Phelipe – Stud Cariri do Recife

Casual Elegance – Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Invencible Hill – Haras Do Morro

Imortal Glory – Haras do Morro








Neste espaço são publicadas as manifestações dos nossos leitores.

O RAIA LEVE acolhe opiniões sobre todos os temas ligados ao turfe.
Reserva–se, no entanto, o direito de rejeitar ofensas, acusações insultuosas e/ou desacompanhadas de documentação. Eventualmente, os e–mails poderão ser checados. O site não tem o compromisso de publicar todas as mensagens recebidas. A publicação, quando ocorrer, se dará na íntegra ou parcialmente, privilegiando–se os trechos mais relevantes.

O Raia Leve, depois de pedidos de leitores e deliberação da diretoria da ACPCPSI decide que além da checagem de CPFs e identidade virtual costumeiramente feitas, só publicará mensagens de internautas que respondam e–mail confirmando a identidade. Desta forma, a editoria do site pede aos internautas que respondam e–mail da associação com a máxima rapidez possível quando solicitados a fim de ter a liberação de seu comentário, bem como assegurem–se que o e–mail raialeve@raialeve.com.br esteja definido como um endereço que não seja encaminhado para a caixa de Spam.





Janeiro | 2018

Oswaldo Junior (17/01/2018) - Curitiba/PR

Confesso que deu muito Orgulho em ver a Primeira Transmissão das corridas da Gavea para o USA ...!!! Parabens a todos os envolvidos .! A Alegria foi ainda Maior com a Vitoria do cavalo YVES SAINT MARTIN !! De Propriedade de Darar William Zraik .! E Treinado Pelo competente Roberto Solanes.! !!!

Sergio Lessa (17/01/2018) - São Gonçalo/RJ

Em resposta ao sr. Mario Reis quero deixar claro o seguinte o grupo Derby Club Turf é um grupo onde seus torneios são entre seus membros e amigos e não temos vinculo com nenhum hipodromo e a cota de participação foi por unanimidade pelos membros do grupo aceita para termos uma premiação ao vencedor,não recebemos um centavo do JCB e nem queremos isso,e a retirada para a administração é pelo fato da pessoa fazer um trabalho digno de respeito . Se a sua intenção é tentar nos prejudicar o seu tiro vai sair pela culatra pois o facebook é um site grátis que até a pmu usa seus serviços,por favor não tente destruir um grupo onde tem a menor cota para os turfistas de menos poder aquisitiv o ter o previlégio e prazer de participar num torneio ref as 4 reuniões com suas marcações,o sr. deveria se preocupar é com SITES de torneios onde tem cotas altissimas e não com um grupo de amigos que fazem o torneio fechado sem prejudicar a ninguem,será que o sr.acha que o torneio do Derby club turf estaria prejudicando o MGA da Gávea, caramba se isso estiver acontecendo realmente o Derby Club Turf deveria ser absorvido por uma Codere ou até mesmo a PMU, ou será que o sr. é um perdedor nato ou algum titular de site de aposta e estaria perdendo espaço para o Derby Club Turf ?

Marcelo Almeida (17/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Realmente é muita cara de pau ouvir na segunda feira ás colocações dos "profissionais" da tv jcb.

Tiveram a ousadia de criticar os apostadores que sustentam o turfe e são constantemente ludibriados pelos treinadores e comentários altamente suspeitos por eles. Ainda ouço o locutor falar que não perde seu tempo lendo o site do raia leve pois não concorda com os comentários.

Vejamos eles só sabem elogiar todos os profissionais e os colocam acima de qualquer suspeita.

No último páreo de domingo o sempre suspeito a.m.souza desapareceu com o grande favorito e ninguém comentou esse "sumiço", na segunda assistimos mais 4 fracassos todos do sr v.gil 2 do embalagem (raramente ganham com favoritos) e mais 2 do araras ambos treinados pelo sr c.oliveira. importante salientar que esse treinador está despencando todas as estatísticas do haras Santa Maria e o mais impressionante é que esses "espetaculares" comentaristas não falam absolutamente nada em relação a esses retumbantes fracassos, a grande maioria em páreo de turma.

Para encerrar é notório a submissão, o engodo e desrespeito de todos esses profissionais envolvidos e sustentados por nós apostadores não invertam a realidade e a verdade. Tenho hombridade e respeito ao dinheiro e principalmente aos estudos dos apostadores.

Falar que as reclamações são provenientes de termos perdidos um "cascalho" É MUITA FALTA DE RESPEITO COM QUEM PAGA OS SIGNIFICATIVOS SALÁRIOS DE VOCÊS!!?

Daniel Rogerio Peres (16/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caro turfista José Francisco Pereira Souza ,como tenho acompanhado aqui a alguns dias o senhor mostrou-se um pouco incomodado e como não dizer até lesado com a colocação em 2°lugar do animal Vangelis que se encontra sob meus cuidados.

Então vamos aos esclarecimentos,não que eu entenda serem necessários,mais sim pq meu trabalho preza pela transparência,honestidade e credibilidadé junto ao turfe.

Oque foi dito por mim em minha página,e divulgado aqui,é que na última corrida,caso houvesse a alteração de pista,numa chamada de grana,passando para areia,e foi oque aconteceu,onde seus adversários são inferiores na areia,haveria uma grande chance de uma boa colocação,que foi o ocorrido,se confirmando minhas expectativas.A intenção qdo é feita a divulgação de minhas carreiras,tanto em minha página,como aqui neste site ou em qualquer outro veículo de divulgação do turfe,é sempre de ajudar,esclarecer e orientar os turfistas, apostadores e simpatizantes desse esporte tão incrível e tão desvalorizado no nosso país.Sempre enxergo meus animais com chance de vitória,porque acredito no meu trabalho é dou o meu melhor a cada dia,afim de conseguir a vitória sempre que possível.

Espero te-lo ajudado e lhe convido a qdo vier ao Rio de Janeiro vir a minha cocheira(36)conhecer o meu trabalho e o nosso dia a dia.

Mario Reis (16/01/2018) - Juiz de Fora/MG

O JCB começou ontem a exportar as imagens para o exterior. Só quero saber quando os dirigentes vão começar a combater o jogo paralelo para aumentar o MGa. Há torneios na internet, com retirada de taxa pelo administrador (um deles é o Derby Club Turf, no Facebook, que faz propaganda em outras comunidades). É legal isso?

Rafael Cavalcanti (16/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Desafio a diretoria do JCB a inaugurar estátua em homenagem ao Ricardo, numa programação especial totalmente dedicada ao profissional, carioca que é o maior ícone do turfe nacional de todos os tempos, o melhor do mundo.

José Tito de Aguiar (16/01/2018) - São Bernardo do Campo/SP

A meu ver foi oportuno o desabafo do treinador JC Sampaio ontem ao repórter da TV Turfe pois temos que acabar com esta mania de achar que os treinadores são todos mal intencionados para não falar outra coisa e que a intenção deles é sempre derrubar o apostador.

Pode ter alguns casos isolados de dolo ou má fé mas a grande maioria são de pessoas honestas e trabalhadoras e que deveriam te mais respeito dos apostadores pois quando dão entrevistas e os cavalos confirmam difícil alguém postar algum elogio mas quando fracassam é aquele festival de besteira.

Antonio Claudio Assumpção (15/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caríssimo Darci Minetto

Craque não retorna,tira um descanso.

Craque é , e sempre será craque.

Parabéns.

Demetrio Ferreira de Oliveira (15/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

OS MELHORES MACHOS DA GERAÇÃO 2014

A impressão primeira e generalizada da geração brasileira 2014 foi por nós vista com reserva. A primeira demonstração de valor veio com a vitória de ETRUSCA (DROSSELMEYER) no GP Oswaldo Aranha (G2) disputado no início de dezembro, batendo competidoras mais velhas. Vejamos, isso se deu com a geração há quase um ano na pista e foi quando aconteceu o primeiro grande triunfo de uma mais nova. Até então só havíamos visto os mais novos, tanto machos como fêmeas perderem a disputa. Esse acontecimento fez valer a nossa impressão acima aludida. Alguns amigos leitores compreenderão pela falta da maturidade, ou seja, que se estaria ante uma geração nada precoce, bem tardia. Pode ser, não apostaríamos.

Com o afastamento de importantes criadores, a produção nacional de cavalos de corrida cai de maneira preocupante, ao abordar 60% do total registrado ao final dos anos 80. Em números redondos estão agora nascendo 1900 contra a média de 4500 na passagem de 1980 para 1990, contabilizados macho e fêmeas.

A um exame frio do poder locomotor daqueles que hoje encontramos nas pistas, para nós, diferença faz para menos se comparado com os das gerações anteriores, expressiva bastante se voltarmos aos tempos de ITAJARA, MUCH BETTER, XIN XU LIN, BAL A BALI e alguns outros magníficos corredores, craques sem dúvida. Obviamente num universo de 5000 existe 5 vezes mais possibilidade de apresentação de um grande craque do que em 1000. Isso não é uma incontestável afirmação, mas matematicamente pode ser aceita. Nossas desculpas se nosso encantamento pelos craques acima citados deixando-os à frente dos ?craques? que temos visto nessas recém-passadas décadas. Faltam categoria, classe, vontade de correr e poder locomotor. Só o progresso criacional não responderia a questão, pois que muitos criadores que batalham em prol do máximo resultado são quase os mesmos de hoje e de antes.

Restringindo a 2014, portanto a estreante no próximo passado ano, há de se considerar não tendo ainda alcançado um bom grau de amadurecimento, sofredora pela falta de precocidade.

Lamentavelmente aquele que poderia vir a ser um soberbo representante, o castanho CASH DO JAGUARETÊ (PUBLIC PURSE) criação Stud Jaguaretê / Haras Fronteira ganhador dos 1000 a 2000 metros, nos foi subtraído implicando em prejuízo, não nos sendo oportuno o acompanhamento nas pistas de Hong Kong. O mercado pronunciou, é soberano.

Outro potro bem avaliado, o castanho JADIR (SOLDIER OF FORTUNE) linha paterna GALILEO, criação e propriedade do afortunado e simpático Stud Eternamente Rio, levou o Troféu Mossoró por sua indiscutível vitória no GP Jockey Club Brasileiro (G1). Logo após o mercado novamente se impondo, seria embarcado para Hong Kong. Até o momento não foi filtrada nenhuma informação. 

Em Cidade Jardim, GIBRALTAR POINT (ROCK OF GIBRALTAR) apareceu muito bem, deixando ver qualidades, que provavelmente poderão ser confirmadas por ocasião da disputa da Tríplice Coroa do Estado do Rio de Janeiro. Naquele hipódromo levantou o importante GP Farwell (G1) deixando lisonjeira impressão.

Outro interessante potro visto em 3 saídas vitoriosas foi o escuro FLIGHT TIME (PUT IT BACK), recentemente ganhador do GP Frederico Lundgren (G3), não com a folga que se imaginava por tudo que dele se fala. É mais um que veremos medir forças na Tríplice Coroa.

Bem, separados os melhores (até então) potros da geração há que se acrescentar que puxam seus respectivos lineamentos: 

CASH DO JAGUARETÊ - PUBLIC PURSE - PRIVITE ACCOUNT - DAMASCO

JADIR - SOLDIER OF FORTUNE - GALILEO - SADLER’S WELLS 

GIBRALTAR PINT - ROCK OF GIBRALTAR - DANEHILL - DANZIG

FLIGHT TIME - PUT IT BACK - HONOUR AND GLORY - RELAUNCH - IN REALITY

Portanto temos um DAMASCO, um INTENT, e dois NORTHERN DANCER. Desapontamento por não se ter um MR. PROSPECTOR.

Janeiro/2018

Demetrio Ferreira de Oliveira


Arthur Stern (15/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Prezado Luiz Fernando Carvalho,

Apesar de jovem, tive a oportunidade de ter cavalos com alguns dos melhores treinadores atuantes no hipódromo da Gávea como Léo Cury, Venâncio Nahid, Juan Marchant e o grande mestre Arthur Araújo, além de ter acompanhado bem de perto o trabalho do craque Luiz Esteves em um cavalo que meu pai tinha em São Paulo. Diante disso, podes imaginar que meu balizador para treinadores é bastante alto uma vez que todos os citados são verdadeiros craques na difícil arte de treinar cavalos de corrida. 

Dito isto, não posso deixar de concordar inteiramente com sua mensagem, reforçando que Jaime precisa de mais e melhores oportunidades. Tenho cavalos com Jaime há aproximadamente 5 anos e cada dia tenho mais convicção de que trata-se de um profissional diferenciado. Diferenciado na lida diária com os animais, diferenciado no trato com os proprietários, chegando até mesmo a ser sincero demais (se é que isso existe). A sua sensibilidade para cuidar de éguas é impressionante e como exagerava Arthur Araújo, "cuidar de cavalo, todo mundo cuida, quero ver cuidar de égua..."

Luiz Fernando Carvalho (15/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria de parabenizar o treinador J.M.B.Aragão, pelo estado que mantem seus animais. Estão sempre bonitos e dificilmente, vemos discrepâncias de performances. Quando seus pensionistas são eleitos favoritos pelo público apostador, geralmente confirmam. Parece não ter um grande plantel, o que valoriza mais ainda o seu trabalho. Ganha com animais enturmados. Aposto q seus proprietários estão muito satisfeitos com o trabalho feito até aqui. Merece mais e melhores oportunidades. Um jovem talento do nosso turfe

Paulo Gama (14/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

MERA FORMALIDADE

Caro Carlos César Batista. Não é preciso tanta ansiedade. O recorde mundial do Jorge Ricardo trata-se de mera formalidade. Para quem ganhou quase 13 mil páreos vencer apenas dez não chega a ser um desafio difícil. Em poucas semanas, todos nós brasileiros e fãs deste grande atleta, viveremos a emoção de vê-lo realizar o seu maior sonho profissional. Ricardinho será recordista mundial. Este fato é inexorável. Como diria Nelson Rodrigues: estava escrito desde 40 anos antes do nada que o jóquei com maior número de vitórias de toda a história da humanidade seria Jorge Antônio Ricardo. Compromissos profissionais, como um contrato com o Stud Las Monjitas, do craque Don Inc. mantém Ricardo no turfe argentino. Mas nós ainda teremos o privilégio de presenciar seu talento por um pouquinho de tempo aqui no belíssimo prado carioca. Um abraço.

Diego Borges Sapata (14/01/2018) - Rio Grande/RS

Título Vista Limpa.

Sou turista acompanho as carreiras dos principais Hipódromos.

Costumo pesquisar os blog do Rio de Janeiro.

Pois resido na Cidade de Rio Grande RS.

Gosto da forma como indica e detalha as carreiras o Miguel Itaiano.

Ontem o cara ACERTOU 8 vencedores em dez possíveis. No Grande Prêmio marcou irina Palm e destacou Per-Piacere para segundo barrando a Grande favorita Etrusca . Isto sim é mostrar conhecimento. 

Você é um tremendo "Vista Limpa"!

Mario Veloso (14/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

CASTIGO QUE SEMPRE VEM À CAVALO

Quando da última apresentação deu direção bisonha, nada mais merecido que uma derrota no espelho.

E olha que é um baita Jóquei !!!! mas hoje não tive como torcer à favor.

Francisco Rodrigues (14/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

BAY OVAR. " Drosselmeyer e Stick Aroud ", confirmou todas as espectativas com facil vitoria, parabens I C Souza/ Stud Best Friends.

KUSKO CAT .

Ganhador de claiming ,se transformou ganhou 1300 G com cerca movel de 9mts,76,94 2*lugar 1400g 3mts 21,66.

Hoje 6º pareo facil vitoria. deu pinta de vai mais longe.

Parabens.

José Francisco Pereira Sousa (13/01/2018) - Porto Alegre/RS

Quando vi a manchete a respeito de entrevista com Daniel Peres , imediatamente, pensei: oba !! Ele vai comentar sobre a absurda diversidade de performance do Cavalo VANGELIS no espaço de uma semana. NADA.!!! Bem, ele entrou segundo e ficou livre do rigor da lei que seria uma suspensão de 30 dias mas eu lembro do seguinte ditado ¨A MULHER DE CÉSAR NÃO BASTA SER HONESTA TEM QUE PARECER HONESTA¨¨!!!

Carlos Cesar Batista (13/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Até quando o Ricardo vai insistir com a Argentina?

Tá na hora dele fazer umas visitas à Gávea pra tentar ganhar alguns páreos. Aqui, proprietários e treinadores amigos irão ajudá-lo. Lá, ele não conta mais com os apoios que tinha e nada ganha.

Se acha que deve bater o recorde lá, em homenagem ao apoio que já teve, ganhe dez aqui e depois volte pra lá pra ganhar mais três.

Christian Antoniazzi (13/01/2018) - São Paulo/SP

CADÊ A PEDRA ÚNICA!?!?!?????????

SEM MAIS 

ABRAÇOS

José Francisco Pereira Sousa (13/01/2018) - Porto Alegre/RS

Concordo integralmente com o sr. Celso Nogueira Paranhos quanto ao fato de os programas de Cidade Jardim não terem as colunas de retrospectos e afins, o mesmo vale para o programa do CRISTAL. Vários turfistas já comentaram que não jogam em SP E cristal devido ao programa não ter o retrospecto. Eles dizem que não vão jogar no escuro. Seria uma medida simples que ajudaria em muito aos tradicionais turfistas e aumentaria, com certeza, o numero de apostas nesses hipódromos. Outra coisa irritante é nos pareos do simulcasting : mal os primeiros colocados cruzam o disco a TV do RJ corta a transmissão e quem jogou trifetas e quadrif etas ficam a ver navios sem saber o resultado completo, numa falta de educação e respeito com os apostadores abissal !!!!!

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (12/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Agora eles se superaram, se não bastasse um monte de palpites furados com eles atirando pra todos os lados, o programa oficial agora não trás mais a informação do penetrometro para cada páreo. Se o interesse deles é a desinformação, com certeza conseguiram. Agora teremos que esperar o dia da corrida pra saber quais os páreos mudaram de pista. Grande PMU, os turfistas agradecem.

Celso Nogueira Paranhos (12/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Gostaria que alguem me dissesse porque os programas de sao paulo nao tem o retrospecto dos cavalos e os tempos isso e um absurdo , querer manter uma corrida desonesta como a de sao paulo, isso eu chamaria de concorrencia desleau, crime , so falta o programa da gavea tambem vir assim sem o retrospecto das corridas dos cavalos e os tempo, enquanto o Jockey Club e a PMU nao mudar a maneira de pensar eu sempre irei malhar as corridas, e vou procurar saber se essas maquininhas que estao nas agencias com corridas de los alamitos (caça niquil) e contravençao ou nao.

José Tito de Aguiar (11/01/2018) - São Bernardo do Campo/SP

Já há tempo que não temos jornal, rádio e agora vamos ficar sem a única revista?

É o fim da picada!

Será que os JCSP e JCB estão estudando alternativas? ou acham que o problema não são deles também?

Luiz Edmundo Cardoso Barbosa (11/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Como crítico, que sempre sou, cabe, agora, fazer um registro de elogios à CC que, mui sabiamente, alterou a chamada para potros e potrancas de 2 anos de, 1.200 mts na areia, para 1.300 na grama, para a 1ª semana de fevereiro, com um intervalo de 3 semanas para que os produtos já corram os clássicos do final do mês de fevereiro, já testados na distância.

Afinal, corrigir os seus próprios erros, só o faz quem é inteligente.

Diz o provérbio grego: reconhecer o que se sabe e o que não se sabe é característica daquele que sabe!

Parabéns, portanto, à Comissão de Corridas, dessa vez.

Luiz Edmundo

Stud Capitão

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (11/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Leio de tudo aqui sobre como fazer o turfe crescer novamente. Sinceramente na minha opinião esta porta se fechou a algum tempo. Quando comecei a jogar nas corridas em 1977, era um divertimento daquela época, coisa que hoje está diluida, por tv a cabo, celulares, redes sociais e muitas outras coisas que colocam o turfe no fim da escada. A própria Loteria Esportiva que quando começou causou um alvoroço com premios excelentes (quem não se lembra do Dudu da loteca) e hoje em dia foi engolida, pela sena, quina, mega sena, etc...Me lembro no começo quando chegava ao joquei as quintas-feiras e fazia minha acumulada na casa de apostas onde esperava na ’"Fila" pela minha vez e depois via cavalos não famosos como Tom Sauyer, Allez, Valek, o pretinho Aciano montado por M.Vaz, dentre muitos outros e me lembro bem que já havia escutado a famosa frase: "Não venceu pq o Joquei puxou" ou seja todo turfista ja sabia exatamente onde estava pisando. Mas enfim, aquela magia acabou, o poder aquisitivo de um turfista comum diminuiu, os grandes criadores se afastaram, os pequenos proprietários tambem, os jovens nem sabem o que é joquei clube. Não seria um jogo mesmo que com 100% de honestidade e clareza que recuperaria o que um dia já foi o JCB, pois mesmo com lisura total, ainda é um jogo de "cavalos".

Ivor Lancellotti (11/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Eu aposto pela internet, transferia, quando o mínimo era 20,00 Reais ,uma duas vezes por semana.

Agora que a PMU passou para 50,00 eu e acredito que muitos igues a mim passamos a transferir os tais 50,00 quase uma vez por mês o que da no mesmo ou menos do que transferia antes!

Impressionante que uma firma que lida com apostas, dinheiro, não saiba disso, assusta!

Nada mudou no movimento de apostas e muito ao contrario está caindo cada vez mais.

Está custando muito pouco virar uma Cidade Jardim. 

Não ganhamos em Euros, para fazer três duplos no concurso de Placê gastamos 80 reais!Irracionais 

Boa noite

Jossé Cruz (10/01/2018) - Cachoeira do Sul/RS

Se antes já era dificil acertar nas carreiras, hoje é quase impossivel, performaces dos animais totalmente diferenciadas de uma corrrida pra outra, perdem a varios corpos e na proxima vence com a mesma facilidade o mesmo animal que o havia vencido, sem nenhuma explicação. E o pior é quando os treinadores falam sobre seus animais na carreira, o que eles acham que tem chance não se colocam e os que eles dizem que vai brigar por uma colocação, acabam vencendo. A desculpa sempre é a mesma , o animal não fala , mais a verdade é que estamos ficando cansados , gostamos de ver as carreiras, mais tambem gostamos de fazer um fezinha e acertar, mais parece que que está se tornando uma coisa cada vez mais dificil.

Antonio José Moura (09/01/2018) - Niteroi/RJ

SOBRE ESCRIBAS

Voltar a ler matéria chancelada pelo Dr. Sérgio Barcelos no Raia Leve - é um privilégio para os amantes do Turfe.

Parabéns aos Editores e recomendo a leitura a todos que gostam e que se arriscam na atividade; Sérgio Barcelos é uma "avis rara"!

Antonio Moura

José Francisco Pereira Sousa (09/01/2018) - Porto Alegre/RS

Bom dia !!! Incrível,pelo lado negativo, a performance do cavalo VANGELIS no espaço de uma semana, senão vejamos:dia 30/12/2017 chegou em décimo lugar com a joqueta V.Mota a 21 corpos do ganhador do páreo DEGOLA pilotado pelo L.Henrique, ontem 08.01.2018 o VANGELIS pilotado pelo glorioso L.Henrique perdeu um pareo ganho chegando a paleta do ganhador FOPPIANO(este um caso a parte,vejam o replay, o jóquei fez de tudo pra não ganhar e o cavalo trouxe ele a cabresto). Neste mesmo site o treinador D.Peres afirmou caso houvesse mudança de pista o máximo que o cavalo conseguiria seria uma colocação!!! Aí eu pergunto: quem é bandido e quem é mocinho nesta estória? A vítima é fácil identificar, O POBRE APOSTADOR!!!!!

João Fernandes (08/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

PARABÉNS raia leve, vocês estão botando pra quebrar , isso é realmente formidável, expressando o que os participantes pensam e se expressão em suas opiniões, mais uma vez PARABÉNS. 

Boa noite a todos.

João Costa Júnior (08/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Passando aqui neste espaço apenas para lembrar ao sofrido apostador que a égua Gearbox, vencedora ontem da terceira corrida em cinco apresentações, tendo ainda duas colocações em provas clássicas é a mesma que em sua estréia, quando entrevistado, seu treinador, J C Sampaio, deu entrevista dizendo que era potranca fraca, que esperava colocação e outras historinhas do tipo, vendeu a pedra e ganhou disparada.

Depois eles não sabem o motivo do turfe estar aonde está. Depois vão na TV falar que desejam 2018 melhor para o turfe.

João Fernandes (08/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

6 páreo braço de mola fraquinho jogou fora o páreo 

Boa noite.

José Francisco Pereira Sousa (08/01/2018) - Porto Alegre/RS

BOM DIA A TODOS. Sr.treinador M.Ferreira obrigado pela sua convincente e esclarecedora explicação sobre a performance da egua quinhoa no primeiro pareo de sabado. Somente um reparo,é um lástima nós apostadores só sabermos desses detalhes após a repercussão negativa da vitoria de sua pensionista. Com tantas entrevistas vazias antes do páreo, poderia o Sr.alertar os apostadores da sua mudança de estratégia no trato do animal, tal qual fez com o proprietário da mesma. Obrigado!!!

Luiz Antonio Molleta (08/01/2018) - São José dos Pinhais/PR

Só para lembrar que Ghandi di Job, bi campeão do Ramirez em Maroñas, também é filho de garanhão e mãe nacionais, e, ambos bichos do Paraná...

Luiz Fernando Carvalho (07/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Um exemplo simples de como o Turfe vai de mal a pior. Fazia parte de uma comunidade no Facebook (fazia, pois fui excluído pelo administrador). O motivo, eu era muito crítico com os profissionais ! Estamos vendo verdadeiras atrocidades, diversidades de performances flagrantes, direções escabrosas, mas não se pode criticar, colocar o dedo na ferida. Eles só querem a bajulação. O corporativismo da classe só prejudica o Turfe. Tudo q vem acontecendo, só afasta o apostador, q muitas vezes se sente enganado e a crítica é em busca da melhora e evolução, mas eles se sentem melindrados demais. Sentem demais com as críticas. Boa sorte a eles. Ah, em tempo, a comunidade é a Conexão Turfe

José Francisco Pereira Sousa (07/01/2018) - Porto Alegre/RS

Alô diretora da escola de aprendizes da gávea, mais uma vez entre tantas a sua filha,joqueta-aprendizi V.Mota larga mal neste primeiro páreo!!! E nós apostadores como ficamos? Porque não usar o critério adotado ao menino A.Rodrigues que veio do norte cheio de sonhos e foi desligado por insuficiencia técnica,tendo sido acolhido pelo JCRGS e está montando direitinho e principalmente sabendo largar!!!!!

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (07/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

José Francisco, o segredo é muito simples, já que isso acontece várias e várias vezes. Ela era a única égua no páreo a pagar mais de 10 por 1, já tinha corrido esse mesmo páreo e chegado ultimo, então a resposta é bem simples, o JCB a PMU ou seja lá quem for, não está nem um pouco preocupado com o baixo movimento de apostas e os brilhantes comentaristas são incapazes de falar uma virgula sobre a "estranheza" do páreo, preferem falar da joqueada maravilhosa, do joquei que a conduziu.

José Francisco Pereira Sousa (07/01/2018) - Porto Alegre/RS

Bom dia a todos e sorte nas corridas. A pergunta que não quer calar!!! Qual o segredo do treinador M.Ferreira para a melhora fantástica da égua QUINHOA do dia 22.12.2016 para ontem(sábado) 06.01.2018 - sem nenhuma medicação registrada devido a secreção mucosa grau 1, e a égua ganhou BRIGANDO COM TODAS E CONTRA TODAS?!!!!

João Fernandes (07/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Com todo respeito ao jornalista Paulo Gama, para mim não esta e nunca falou nada, não sou cabeçudo tenho 64 anos já vi de tudo, ele apenas alerta as coisas absurdas que acontecem, existe muita gente que sabe disso até melhor que a gente, alguns anos anos atrás tinham três pessoas que faziam o turfe, Hernâni,Vereda e Sergio Rezende, o necessário, hoje temos trocentos marcadores, mil palpiteiros não acertam nada e ainda atrapalham quem esta jogando, coloquem alguém do RAMO para sugerir aos Responsáveis que os apostadores não aguentam mais tanta coisa ruim, movimentos baixo, agencias sem movimentos, etc, etc, etc, pelo Amor de Deus, assim não dá.

Boa noite a todos e talvez alguma sorte.

Francisco Rodrigues (07/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Caso a revista pare de circular, JCB/PUM, Já poderiam se antecipar e formatar um RACE Para o hipódromo da Gavea, O turfista sem informação nenhuma, o movimento vai despencar e a maioria vai para as corridas internacionais dando de bandeja para a PUM .

Vamos nos antecipar. Aos fatos.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (06/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Quando falo e leio de outros turfistas que precisamos de comentaristas de verdade, a cada dia que passa isso fica mais claro. Hoje no primeiro páreo após a vitoria da égua QUINHOA, o comentarista disse: Venceu a QUINHOA, com MIDIA DIGITAL em segundo e DESPACHADA, "muito pesada" em terceiro. QINHOA foi de 58 kg e DESPACHADA com 59, será que essa diferença "astronomica" de peso foi o que tirou a vitória da DESPACHADA? rsrs Só complementando na hora da pesagem a QINHOA pesou 58,450, ou seja a fiferença foi apenas de 550 gramas. Srs comentaristas as vezes o silencio é melhor aproveitado.

Carlos Eduardo de Santana Teixeira (05/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Amanhã, na tão esperada pista de grama, teremos areia em todos os páreos, ou alguem acha que 5,9 de penetrometro cairá para os valores minimos exigidos para a grama.

Ricardo Pacheco (04/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

o esporte turfe nao aguenta mais pessoas amadoras que se acham profissionais e nao sabem nem onde fica o rabo do cavalo chega de diretores sem nada entender, reporteres que nao informam nada tanta gente ruim que hoje eu penso um bom curriculo nao serve serve. Aquele ruim, aquele canalha, ladrao, que nao vale nada é esse que o jcb escolhe, pois passa ano entra ano esta afundando e nao e so no rio em sp pr sul so tem gente ruim ai me pergunto ta de o bom sera que alguem deixa ele entrar logico que nao o vicio esta entranhado nesses diretores arcaicos contra uma reformulacao digna de pessoas dignas. Essas pessoas existem so nunca terão chance, esta na hora de pequenos medios e grandes proprietarios usarem sua arma principal as inscricoes, nao fazelas ou muda ou nao tem corrida voces tem as armas ou voces se unam ou voces ficaram fora da roda de bobo pois e isso que essas pessoas acham de voces bobos fazemos o que querem e os bobos nada fazem,a bandeira que o paulo gama levantou nao pode ser arriada ,voces proprietarios podem mudar e so se unir contra esses que querem o fim, precisamos de pessoas com indole profissionais sem vinculo com fulano e ciclano precisamos de clareza premios dignos com o esporte pois o trato é digno com o esporte porque o premio nao é, hoje vejo o centro de treinamento gavea uma favela tem mais puxadinho que box, tem treinador vivendo de aluguel de box nao tem um cavalo muitos so pelo plano de saude fazem inscricao em seu nome pelo plano de saude todos sabem e nao fazem nada as cocheiras caindo 80% ruins poucas em pe perfeitas como deveriam de ser, nao esquecao essas cocheiras sao comodatas nao tem cavalo passa pra outro, outra coisa grave drogas rola solto, ai lhe pergunto voce levaria sua familia la duvido a limpeza tem que ser geral.

Rodrigo Batista (04/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Mais uma coluna excelente do craque Paulo Gama, imperdível. Penso que seria tão interessante atrair também o novo turfista através do esporte em si, não só pelas apostas. O turfe também é jogo, claro, mas é um esporte magnífico, espetacular. Tem ídolos, tem drama e romance e o cinema americano já usou isso muitas vezes. No caso do Brasil nossa Hollywood é o PROJAC da tv globo, onde são feitas as novelas. Seria muito interessante colocar o lado esportivo do turfe numa novela, a história de um jockey, de um cavalo, de um treinador. uma história que explorasse o lado magnífico e plástico do turfe. Isso chamaria a atenção para o esporte, e consequentemente poderia gerar novos turfistas e apostadores. Até porque existem muitos tipos de jogos comendo solto no Brasil, as loterias da caixa, as apostas de futebol, os boloes das bancas de jornais, etc . O jogo já é bem disseminado no Brasil, a megasena é um sucesso, então acho que o turfe poderia explorar esse lado esportivo e dramático, o envolvimento cavalo/homem. Tudo que apareceu de turfe até hoje nas novelas foram histórias tristes de apostadores viciados que perderam tudo, porque não dar uma chance ao esporte do turfe? Sei que os autores de novelas sempre procuram temas novos, chamativos, porque não os maravilhosos cavalos e seus joqueis e treinadores? Quem sabe a historia de uma joqueta jovem e bonita como a Vitória Mota? Alo marketing PMU vamos pensar fora da caixa. UM bonne année 2018 com muito turfe a todos.

Erb Carlos Alves Silva (04/01/2018) - Recife/PE

Leo Teixeira

Não me lembro onde li ( aqui no raialeve ou outro veículo de comunicação ) que o stud All Star Brasil iria encerrar suas atividades no turfe, uma pena mesmo.

Ricardo Pacheco da Costa (04/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Registrar a última matéria escrita Paulo gama alguém falou a verdade o turfe está no CTI e ninguém faz nada daqui há 5 anos teremos páreo de 2 anos com 4 inscritos pois não teremos cavalos os criadores estão parando de criar garanhões importados já estão sumindo o alerta foi ligado o câncer está no começo ou curam ou morre isso é que muitos empresários e presidentes querem.

Leonardo Allain Teixeira (04/01/2018) - Recife/PE

Alguém sabe dizer se o stud all star brasil encerrou as atividades? Nunca mais vi nos programas da gavea. O que houve? Era um Stud vitorioso com bons cavalos. Muito ganhador. Gostava de ve-lo nas pistas.

Mario Veloso (03/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Paulo Gama

O pregador evangélico do largo da carioca, ninguém (quem deveria) efetivamente dá atenção

Mas a pregação é constante e incansável, não se intimida, isso é que vale !!!!

Mauro Roger (03/01/2018) - Cachoeiro de Itapemirim/ES

Caro Paulo Gama.

A respeito de suas sugestões quanto ao que pode ser feito para melhorar o turfe.

Há cerca de 14 anos, quando narrava corridas em Campos, encontrei-me com Zilmar Duarte Guedes,salvo engano, primeiro treinador brasileiro que atuou no turfe norte-americano.

Ele colocou-se à disposição do JCB para traduzir os programas para inglês de forma gratuita e estes seriam disponiibiilizados nos hotéis da zona sul.

Sabe qual foi a resposta ? Não havia verba para tal.

Chega, ou quer mais?

Jose H. Fernandes (03/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Bom dia.

A principio gostaria de parabenizar os responsáveis pelo site pelo brilhante trabalho.

Poderia me informar o e-mail do Paulo Gama.

Att,

Jose Henrique

Paulo Gama (03/01/2018) - Rio de Janeiro/RJ

Ricardinho no Brasil

Caro Arnaldo. Jorge Ricardo passou o Ano Novo com a família aqui no Brasil. Provavelmente já havia assinado os compromissos e por isso foi substituído. Este fato é normal na Argentina. Lá não existe este tipo de rigor comum no Brasil. O jóquei pode se ausentar sem ser punido ou multado, caso decida não participar da programação por algum motivo. Ricardinho esteve até na Gávea na última corrida de 2.017 com as filhas Luana e Giovana.

José Francisco Pereira Sousa (03/01/2018) - Porto Alegre/RS

Alô HIPODROMO DO CRISTAL, que preguiça,hein? um dos primeiros a parar em 2017 e o ultimo a recomeçar com corridas em 2018. O SITE DO CLUBE não dá nenhuma noticia sobre as atividades do hipódromo. Parece até que a entidade fechou as portas. Ou estão com muita grana ou é desleixo mesmo!!!

Arnaldo de Faria Pereira (03/01/2018) - Taubate/SP

Paulo Gama. Gostaria de saber o motivo pelo qual as montarias do Ricardo nas ultimas reunioes, uma em La Plata, outras, salvo engano em Palermo (final do ano passado) e outras quatro montarias hoje em San Isidro, desapareceram dos programas oficiais, sendo substituidas por outros jóqueis. Desde ja agradeco a informacao. Abracos e bom 2018!

José Francisco Pereira Sousa (02/01/2018) - Porto Alegre/RS

Um bom ano 2018 a todos!! Uma pergunta: o que está acontecendo com a joqueta V.Mota? Invariavelmente larga mal, demonstra falta de força em cima da montarias e percursos ruins!!!

Aquila de Melo Santos (01/01/2018) - Aracaju/SE

Olá 

Tenho acompanhado o turfe a pouco tempo mais tenho visto no raia leve do turfe argentino.

Por isso, gostaria de saber mais detalhes do turfe argentino: 

* temporada ( quando inicia e quando termina )

* produtos de 2 anos ( quando começa a aparecer os produtos de 2 anos na temporada )

* tríplice coroa ( como é realizada, em que distâncias, em que tipo de pista e quando acontece no nosso calendário e na temporada )

* principais provas clássicas 

Obrigado pela atenção e aguardo a resposta Aquila de melo santos

Atenciosamente...











12.835

12.844















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Clark Leite

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras do Morro

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud 13 de Recife

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Elle Et Moi

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street

  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês