Cadastre-se e receba novidades:

Nome


E-mail

New Prada - Stud Everest

Heintz - Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Madame Indy - Haras do Morro

Omega Tres - Haras Iposeiras

Danish Ship - Stud Rotterdam

Mstraubarry - Stud Verde

Rei do Caviar - Coudelaria Atafona

Melhor Maneira - Stud Verde

Hispaniola Time - Haras Iposeiras

Gene Pool - Stud Best Friends

Tenacious - Stud Ilse

Manancial - Stud Everest

Antigua - Coudelaria Atafona

La Gorda - Stud H & R

Joka Tango - Haras do Morro

I Saw Everything - Stud H & R

Nebula - Jorge Olympio Texeira dos Santos

Quero Bis - Haras Clark Leite

Hispaniola Time - Haras Iposeiras

Sulina - Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Rita Di Cascia - Haras Clark Leite

Mais Que Bonita - Stud Eternamente Rio

It Came From - Stud H & R

Nergy Of Tiger - Stud Cajuli

Manancial - Stud Everest

I Have A Dream - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Fleur De Lys - Haras Itá-Kunhã

Drakarys - Ronaldo Cramer Moraes Veiga

Nebula - Jorge Olympio Teixeira dos Santos

Joint Venture - Stud Verde





George Washington: magnífico no Grande Prêmio São Paulo CSN (G1) [25/10/2020]

Vitorioso no Grande Prêmio Brasil (G1) do ano passado, George Wahsington ingressou, neste domingo (25), no seleto rol dos animais vencedores das duas maiores provas do turfe nacional. O corredor de 5 anos, filho de Redattore e Princesa Carina (Know Heights), de criação do Stud TNT e propriedade do Stud Happy Again, viajou até a capital paulista para conquistar o Grande Prêmio São Paulo CSN (G1), em 2.400m na pista de grama (pesada), para produtos de 4 e mais anos.

Processada a largada, Zezé Corredor, pela baliza um, buscou a primeira colocação. Filho de Campeão também procurava a ponta, com Head Office, Hierro I Fuego e Coração Sureño completando o grupo dos cinco primeiros, na passagem inaugural pelo disco.

Mañana Poderosa, Olympic Impact, O Sole Mio, He’s Gold, Noblesse You, George Washington, Olympic Icecream e Rei do Caviar corriam nas posições seguintes.

Na cabeceira da reta oposta, Head Office e Coração Sureño intensificaram o ritmo da disputa, carregando sobre Filho de Campeão - que detinha o primeiro posto. O trio seguiu brigando pela ponta, sendo que, na altura dos 1.000 finais, Filho de Campeão sobrou para terceiro.

Já no pelotão intermediário, à medida que Olympic Impact começava a embalar, He’s Gold acompanhava sua evolução. O mesmo ocorria com George Washington, ganhando rédeas de Henderson Fernandes. Os três corriam, conforme dito na gíria, "um pelo outro".

Com Head Office e Coração Sureño completamente esgotados, Olympic Impact, He’s Gold e George Washington passaram por eles, antes mesmo do ingresso na reta final. O trio carioca, aliás, abordou o tiro direto emparelhado, gerando grande expectativa nos turfistas que acompanhavam o páreo. Os três buscaram o externo da raia.

Até os 300 finais, a tripla disputa seguiu, a ferro e fogo, sem que qualquer outro adversário ameaçasse a briga. A partir dali, porém, Olympic Impact perdeu em intensidade - ficando a disputa restrita ao duelo entre George Washington e He’s Gold. Seus jóqueis desdobravam-se no dorso de suas montarias, num espetáculo de energia e recursos diversos.

Nos últimos 150 metros, George Washington, então, livrou vantagem definitiva, sobre He’s Gold. Este, em grande corrida, formou a dupla a ¾ de corpo. Olympic Impact, que recentemente formou a dupla no GP Brasil, foi o terceiro, a 8 corpos e ½. Rei do Caviar e Noblesse You completaram o marcador.

O Sole Mio, Olympic Icecream, Filho de Campeão, Head Office, Zezé Corredor, Hierro I Fuego e Mañana Poderosa finalizaram na sequência.

George Washington rendeu a Luis Esteves uma vitória até então inédita, nas prateleiras do vitorioso profissional - que se encontra radicado na serra fluminense, no CT Vale do Marmelo. Foi o mesmo caso de Henderson Fernandes, bridão da Gávea, que ainda não havia vencido o GP São Paulo.

Na 5ª vitória (a 4ª clássica) em 22 saídas, George Washington conquistou o segundo êxito de graduação máxima. Além do double GP Brasil e GP São Paulo (o último a consegui-lo havia sido Jeune-Turc, no ano de 2009), soma primeiros lugares nos Grandes Prêmios Dezesseis de Julho (G2) e Doutor Frontin (G2).

Tempo de 2:29.18, com finais de 25.08 e 12.78.

Transcrito site ABCPCC



Em final polêmico, Eron do Jaguarete supera Campelanda no Presidente da República [25/10/2020]

Neste domingo (25), no Jockey Club de São Paulo, produtos de 4 e mais anos disputaram o Grande Prêmio Presidente da República (G2), em 1.600m na pista de grama (pesada). Vitória de Eron do Jaguarete, 4 anos, filho de Kodiak Kowboy e Cineasta (Amigoni), de criação e propriedade do Stud Jaguarete.

Na largada, Olympic Impeachment assumiu o comando das ações, na ponta. No outro extremo do pelotão, Campelanda e o favorito Olympic Jhonsnow recuperavam-se após más largadas. Ouro da Serra e Homer Screen disputavam o segundo. Também emparelhados, No Sound e Olympic Ipswich brigavam pelo quarto.

Na altura dos últimos 1.300 metros, Eron do Jaguarete acionava nas últimas colocações, correndo lado a lado com Fantastic Boy e Campelanda.

Abordada a reta final, No Sound carregou sobre Olympic Impeachment. Ouro da Serra e Olympic Ipswich buscavam aproximar-se, nos postos subsequentes. A 300 metros do disco, surgiu Olympic Jhonsnow, tomando conta da prova.

Já com Olympic Jhonsnow na dianteira, Eron do Jaguarete e Campelanda (que se chocaram, por 2 vezes, na altura dos 500 finais) despontaram, em fortes atropeladas, na altura dos últimos 200. A dupla, então, ultrapassou Olympic Jhonsnow, com Eron do Jaguarete cruzando o disco final ¾ de corpo à frente de Campelanda e trazendo Maikon Mesquita em pé, nos estribos, comemorando a vitória.

Após o páreo, soou o sino de reclamação - de Campelanda contra Eron do Jaguarete. Depois de considerável espera, os comissários deliberaram por confirmar o páreo na ordem de chegada.

Olympic Jhonsnow foi o terceiro. Homer Screen e Ouro da Serra completaram o marcador. A seguir, Olympic Ipswich, Marlin Azul, Olympic Impeachment, Luckysiri, No Sound, Fantastic Boy e Seu Moreira.

Mário André é o treinador de Eron do Jaguarete, que passa a contar com 9 primeiros lugares em 12 saídas. Nunca tendo sido derrotado na distância da milha, obteve sua quinta vitória clássica, sendo a mais importante da campanha, até aqui.

Vencedor dos Grandes Prêmios Alberto Santos Dumont (G3), Linneo de Paula Machado (G3), dos Clássicos Candido Egydio de Souza Aranha (L) e Prefeito de São Paulo (L), percorreu a distância em 1:37.51, com finais de 24.68 e 12.20.

Transcrito site ABCPCC



Em final de emoção, No Way José conquista o GP ABCPCC (G1) [25/10/2020]

Disputado no último páreo deste sábado (24), em Cidade Jardim, o Grande Prêmio Associação Brasileira dos Criadores e Proprietários do Cavalo de Corrida (G1), em 1.000m na pista de grama (macia), para produtos de 3 e mais anos, teve em No Way José, 4 anos, filho de Victory Is Ours e Heart Of The Ocean (Ocean of Wisdow), de criação do Haras Vale Verde e propriedade do Stud JCR, seu brilhante ganhador.

Vindo de formar a dupla no GP Major Suckow (G1), o favorito dos apostadores, Nantucket, buscou a ponta, de imediato. Tácio e Urich Ralph, por fora dele, corriam em segundo e terceiro, respectivamente. O veterano Consul American aparecia em quarto e No Way José acionava na quinta colocação.

Terminado o prolongamento da reta final, Nantucket foi lançado pela cerca interna. Aos poucos, Tácio e Ulrich Ralph perdiam contato com o ponteiro. Ambos deram lugar, então, ao forte arremate de No Way José, que, pela baliza 7, encostou em Nantucket, na seta dos 200 finais. Vindo de trás, Yes Tiger - ficou mal após o pulo de largada - emplacava boa arrancada.

A cada galão, rumo ao disco, No Way José descontava, mais e mais, a vantagem de Nantucket. O ponteiro trazia o domínio da prova "a canto chorado", como dito na gíria. Para acrescentar doses ainda maiores de emoção ao desfecho do páreo, Yes Tiger, com algum atraso, embolou na briga, a 100 metros do espelho.

Na insistência de Michael Silva, No Way José sacou vantagem sobre Nantucket. Na hora da verdade, livrou pescoço sobre o adversário, que voltou a perder corrida "sem nome", tal qual ocorrido no Rio de Janeiro. Yes Tiger, a pescoço de Nantucket, foi o terceiro. Consul American e Nice Lady completaram o marcador.

Depois, Tácio, Itagiba, Ulrich Ralph, Geluve, Icelandic e Newark. Febril, Inevitable não foi apresentado.

Treinado por Estanislau Petrochinski, No Way José conquistou a 4ª vitória (1ª clássica) em 9 saídas.

Tempo de 55.53, com finais de 23.08 e 11.92.

Transcrito site ABCPCC



Hevea: a Rainha de Cidade Jardim esbanja categoria no GP OSAF (G1) [25/10/2020]

Ainda que favorita dos apostadores e objeto de admiração de uma enormidade de turfistas, difícil seria supor que Hevea conquistaria, com tamanha facilidade, o Grande Prêmio Organizacion Sudamericana de Fomento ao a Sangre Pura de Carrera (G1). O que se viu neste sábado (24), contudo, foi uma demonstração de gritante superioridade da filha de Agnes Gold e Chris Lady (Grand Lodge), de criação do Stud Rio Dois Irmãos e propriedade do Haras Santa Maria de Araras.

Por mais que Nocate tenha buscado a ponta, após a largada, Karol King, como sempre, fez questão da vanguarda. Não apenas isso: Karol King, também como de costume, passou a abrir grande vantagem, no primeiro posto.

Doppio Shanghai e Terra de Campeões disputavam, emparelhadas, a terceira posição. Em quinto corria ela: Hevea, que, a olho nu, encontrava-se bem no ponto intermediário do pelotão.

Na metade da última curva, quando Karol King trazia cerca de 7 corpos, na dianteira, Hevea passava, a galope, para segundo. Abordado o tiro direto, ainda havia considerável diferença entre as duas éguas, mas, mesmo assim, Nelson Alexandre Santos, o piloto de Hevea, passou a olhar, seguidamente, para trás. Parecia ter completa noção de que dominaria o páreo, quando bem quisesse.

Faltando 250 metros para o disco, Hevea foi ajustada pelo jóquei e liquidou a fatura. Passou sem briga por Karol King e tratou de expandir, galão a galão, seu domínio, no primeiro posto. Abriu nada menos que 5 corpos e ½ sobre Karol King, que resistiu em segundo, numa excelente exibição. Lixivia, sempre conferindo, foi a terceira. Honorável Bisca e Força completaram o marcador.

Depois, Tweet, Olympic Jackie, No Nay Never, Pavlova, História da Arte, Magia Negra, Doppio Shanghai, Gyoza, Terra de Campeões e Nocate.

Um "achado" de Valter dos Santos Lopes, sob as mãos de quem Hevea transformou-se na melhor égua de São Paulo e num dos melhores animais do país, a corredora conquistou sua 10ª vitória, sendo a 5ª clássica e a 6ª consecutiva.

Vencedora dos Grandes Prêmios Conde Silvio Alvares Penteado (G2), Luiz Fernando Cirne Lima (G3) e Antônio Teixeira de Assumpção Netto (G3), Hevea obteve seu batismo de graduação máxima, assinalando 1:59.47 para os 2.000m (grama macia), com finais de 24.02 e 11.87.

Transcrito site ABCPCC



Turfe brasileiro perde José Carlos Fragoso Pires [23/10/2020]


Faleceu na manhã desta sexta-feira, 23 de outubro, no Rio de Janeiro, José Carlos Fragoso Pires, ex-presidente do Jockey Club Brasileiro e fundador do Haras Santa Ana do Rio Grande.

O turfe perdeu hoje uma de suas figuras mais expoentes e um dos grandes responsáveis por uma era de ouro da atividade no país.

Fundador do Haras Santa Ana do Rio Grande, um dos maiores e melhores campos criatórios do turfe brasileiro, Fragoso Pires entendia e respeitava como poucos a mecânica da indústria turfística e sempre repetia em seus discursos a importância das pessoas que faziam "a grande roda girar".

Presidente do Jockey Club Brasileiro entre os anos de 1992 e 2000, José Carlos Fragoso Pires colocou seu amor ao Esporte dos Reis em prol de um turfe melhor e mais forte, fazendo do Jockey Club Brasileiro o maior palco de corridas do país.

Reforma das pistas, do hipódromo, aumento significativo dos prêmios e profissionalização das atividades fizeram o JCB decolar. Um dos pontos altos de sua administração se deu em 1995, com o GP Brasil de um milhão de reais.

A prova foi a última a atrair competidores internacionais, contando com cavalos oriundos da França, EUA, Argentina e Chile. Um sweepstake garantiu a bolsa milionária e o argentino El Sembrador, com Guillermo Senna, bateu Talloires e Much Better por pequena diferença, diante de um hipódromo superlotado.

Além de empregar grandes nomes do turfe brasileiro como Jorge Ricardo, Juvenal Machado da Silva, Alcides Morales, Adail Oliveira, José Roberto Taranto e tantos outros, dos campos do Haras Santa Ana do Rio Grande, ganhador de inúmeras estatísticas como criador e proprietário, saíram alguns dos maiores e melhores animais a passarem por nossas pistas, como:

Falcon Jet; Mensageiro Alado; Anilité; Bowling; Carteziano; Riboletta; Redattore; Super Power, além de garanhões como Roi Normand; Waldmeister e St.Chad.

O turfe amanheceu de luto e o céu está em festa com a chegada de uma estrela de primeira grandeza.

Em nome da diretoria do Jockey Club Brasileiro, manifestamos nossos sentimentos e condolências aos familiares.

Maiores informações à seguir.

Transcrito site JCB






Outras notícias:

[24/10/2020 - 14h01min] - Gávea: comentários e indicações ? sábado, por Julio Ponte

[24/10/2020 - 12h42min] - Comentários do treinador J.F.Reis sobre suas inscrições de sábado na Gávea

[24/10/2020 - 12h41min] - Gávea: indicações – sábado, por Jorge Olympio

[24/10/2020 - 11h47min] - Gávea: Estreantes, por Leandro Mancuso

[24/10/2020 - 10h27min] - LEILÃO Virtual de Treinamento GP São Paulo da PRO TURFE – Pré Lances abertos

[23/10/2020 - 21h38min] - Veterinário receberá troféu no GP São Paulo

[22/10/2020 - 09h50min] - Bastidores da Gávea, por Leandro Mancuso

[22/10/2020 - 09h32min] - Nesta 5° feira, Leilão Virtual da APPS

[22/10/2020 - 09h29min] - Estatística de jóqueis da Argentina atualizada

[22/10/2020 - 09h28min] - Edgar Prado se aproxima do 7° lugar do mundo

[21/10/2020 - 19h20min] - LEILÃO Virtual de Treinamento GP São Paulo da PRO TURFE – 29/10 às 18h

[21/10/2020 - 14h21min] - Recife: Turfe nordestino vive as expectativas para inscrição do GP Bento Magalhães 2020.

[21/10/2020 - 14h18min] - Leilão do Bento já tem catálogo

[21/10/2020 - 09h14min] - Viagem no tempo na corrida de sábado na Gávea

[20/10/2020 - 14h10min] - Esclarecimento – Largada do 9° Páreo de 19/10/2020 – PRÊMIO HECTOR GOLD

[20/10/2020 - 14h08min] - JCB: Boletim Oficial – 40

[20/10/2020 - 14h07min] - JCB: Boletim Oficial – 39

[20/10/2020 - 14h01min] - JCB: Boletim Oficial – 38

[20/10/2020 - 10h50min] - Páreo Corrido, por Paulo Gama

[20/10/2020 - 10h18min] - Leilão Virtual de Treinamento da PRO TURFE – 29 de Outubro

[20/10/2020 - 06h55min] - Vencedores da semana no Hipódromo da Gávea

[19/10/2020 - 19h47min] - Leilão do Bento tem bons lotes 2018

[19/10/2020 - 19h40min] - Jockey Club de Pelotas perde o treinador Pedro Ribeiro

[19/10/2020 - 17h26min] - Leilão Virtual de Treinamento GP São Paulo da PRO TURFE – 29 de outubro

[19/10/2020 - 13h22min] - Gávea: indicações – segunda–feira, por Jorge Olympio





Grande Prêmio João Borges Filho (G2) - Gávea - 02/08/2020



Grande Prêmio Mário de Azevedo Ribeiro (G3) - Gávea - 02/08/2020









13.011

12.844



















Coudelaria Atafona

Coudelaria FBL

Coudelaria Intimate Friends

Coudelaria Jessica

Coudelaria Pelotense

Haras Clark Leite

Haras Iposeiras

Haras Depigua

Haras Figueira do Lago

Haras do Morro

Haras Old Friends

Haras Planície

Haras Vale do Stucky

Jorge Olympio
Teixeira dos Santos

Ronaldo Cramer
Moraes Veiga

Stud Brocoió

Stud Cajuli

Stud Capitão

Stud Cariri do Recife

Stud Cezzane

Stud Embalagem

Stud Everest

Stud Gold Black

Stud H & R

Stud Hulk

Stud Ilse

Stud La Nave Va

Stud Palura

Stud Quando Será?

Stud Recanto do Derby

Stud Rotterdam

Stud Spumao

Stud Terceira Margem

Stud Turfe

Stud Verde

Stud Wall Street
  Associação Carioca dos Proprietários do Cavalo Puro-Sangue Inglês